Existem diversas maneiras de uma empresa se capitalizar, ou seja, de obter dinheiro para financiar o seu crescimento. Ela pode por exemplo buscar dinheiro dos próprios sócios fundadores, ou então ir a Bancos Comerciais, BNDES e emitir dívidas sob a forma de Debêntures (caso a empresa seja uma S/A de capital aberto ou fechado).

Mas a forma que representa menor custo direto para a empresa é a venda de suas Ações. Ao invés de buscar dinheiro no mercado, ela abre mão de parte de sua propriedade em troca de um valor financeiro predeterminado.

Para isso a empresa passa por um longo processo de avaliação (para saber, afinal, quanto ela vale de fato) para só depois de muitas reuniões, decisões, documentos e auditorias, essa empresa possa fazer seu IPO (Initial Public Offerig).

Neste evento a empresa colocará à disposição de investidores interessados, suas Ações. Quem as adquire se torna sócio da empresa, participando dos lucros que ela obtiver com seu trabalho, ou mesmo vendo suas Ações desvalorizar-se quando a empresa não está indo muito bem.

Quando uma empresa decide abrir seu capital, ela então passa a ter sócios. E você, que comprou a Ação e um deles. Assim, quando você decide comprar Ações do Carrefour ou das Lojas Renner, você automaticamente se torna sócio dessas empresas. Claro que isso não lhe dá o direito a pleitear uma vaga em um dos seus quadros ou fazer retiradas de dinheiro para resolver problemas pessoais. Sua única interferência possível será quando ocorrerem as assembleias de acionistas e você poderá comparecer e votar as matérias em pauta. E seu voto terá proporcionalmente o peso da quantidade de Ações que você possui.

Devemos lembrar que no Brasil temos, em diversas empresas, diversas classes de ativos, sendo as ON (Ordinárias Nominativas) e PN (Preferenciais Nominativas) e também as Units (pequenos pacotes que reúnem Ações ON e PN) e cada classe dará a você direitos distintos. Por exemplo, o titular de Ações ON poderá votar nas Assembléias de acionistas mas receberá um dividendo ligeiramente menor. Já o titular de Ações PN terá direito a receber um dividendo maior mas em compensação não poderá votar nas assembleias.

Uma Ação é, portanto, um título de propriedade - você é sócio proprietário de empresas como Bancos, seguradoras, empresas de transporte, construtoras, petrolíferas e até produtoras de frutas.

Sendo um título de propriedade, você será obrigado a declarar as suas empresas para o Imposto de Renda anualmente, na aba Bens e Direitos.

Grandes investidores têm, sem exceção, Ações em seu portfólio.

Dizem que a forma mais eficiente para alguém ficar rico é abrindo um negócio próprio e faze-lo crescer. Quem investe em Ações não precisa abrir um negócio a partir do zero - pode, ao invés, entrar de sócio em uma grande empresa e usufruir do benefício de ter os melhores gestores do mercado trabalhando para enriquecer você e sua família.


Você gostou dessa aula? Ela faz parte do Plano TNT, o plano educacional do Portal do Trader desenvolvido para quem quer operar na Bolsa de Valores, mas já entendeu que não existem fórmulas mágicas nem soluções milagrosas para o mercado.

Se já ficou claro para você que o único caminho viável para resultados consistentes na Bolsa é através do conhecimento e do compromisso, então, chegou a hora de conhecer os benefícios do acesso completo ao nosso Plano.

O Plano TNT não possui paralelos em abrangência, profundidade, metodologia e experiência dos professores e oferecemos tudo isso por um preço extremamente acessível e sem fomentar ilusões. Se essa ideia faz sentido para você, descubra agora mesmo tudo o que o acesso completo ao Plano TNT oferece.

Avaliações da aula:
4,9 (91)
assista o vídeo até o fim para avaliar

Publicação: 16/02/2020 16:00
Atualização: 26/11/2020 10:49