O mercado financeiro é um dos lugares mais regulados pelas autoridades; afinal, é onde as pessoas (físicas e jurídicas) lidam com dinheiro, e onde há dinheiro também pode haver gente gananciosa e aproveitadora. Por isso, cada função profissional no mercado é controlada por meio de algum tipo de certificação. Aliás, a certificação não apenas atesta a idoneidade do profissional, como o seu conhecimento técnico a respeito do assunto, visto que, para se obter alguma certificação, é preciso passar em uma prova técnica e submeter seu histórico profissional à avaliação do órgão regulador. Em termos práticos, você confiaria em um uber ou taxista que nunca conseguiu tirar a sua CNH? Pois é, da mesma forma, os profissionais do mercado não certificados atuam ilegalmente e não possuem competência legalmente comprovada (neste caso “la garantia soy yo”). Agora, vamos focar em um profissional específico: o analista de mercados de capitais.

Esse profissional é responsável por analisar os ativos do mercado para identificar oportunidades de investimento e elaborar recomendações, seja por meio de relatórios ou mídias audiovisuais. O credenciamento desses profissionais é feito por uma entidade autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM): a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercados de Capitais (APIMEC). Todos os detalhes dessa atividade são regidos pela Instrução CVM 598, publicada em maio de 2018.