As plataformas são programas e APP's feitos exclusivamente para termos acesso ao mercado financeiro. Voltando um pouco no tempo, em meados de 2008 / 2009, tínhamos pouquissímas plataformas disponíveis e com altos valores cobrados. Dentre elas, estavam GTS (Global Trade System), DMA1/2 e Bloomberg.

A partir de 2015, começaram a surgir muitas empresas fabricando plataformas e fazendo parcerias com as corretoras, o que facilitou muito nossa jornada para podemos pagar essas ferramentas com corretagem.

Todas as plataformas fornecem acesso ao mercado do Brasil (B3) com diferentes tipos, ferramentas e aplicações. Algumas são voltadas para leitura de fluxo, gráficos ou ambos e também para possíveis automatizações de operações.

Todas as pessoas que adentram o mercado financeiro têm seu primeiro contato com o HOME BROKER, famoso HB, uma plataforma que não precisa ser instalada em seu computador e funciona pela página da corretora. No entanto, é uma plataforma voltada apenas para investidores que não necessitam de acesso rápido às cotações e manuseio com agilidade, não é recomendada para realizar day-trades.

Um investidor profissional que busca fazer analises em ativos, estudos, treinos em simulador, operações com mais agilidade, como scalping, automatização, etc. precisará de algo mais robusto e completo. Atualmente, existem algumas opções à disposição e com preços acessíveis, ainda com possíveis pacotes, podendo ser pagas com corretagem, o que trouxe muita facilidade para nós investidores.

Lembre-se: temos que procurar uma plataforma que atenda nosso perfil operacional e nos dê opções de estudos. Ao contratar uma plataforma, é muito importante estudar cada detalhe de seu funcionamento, pense que ela será seu "carro para pode participar da corrida"; portanto, faça valer cada centavo para atuar com segurança em qualquer ação adversa.