No mundo, há muitas pessoas, cada uma com sua individualidade e jeito próprio de ser. No âmbito das finanças pessoais, você já deve ter percebido que existem pessoas com maior propensão ao gasto e há pessoas que são mais poupadoras. Quem poupa geralmente tem uma sobra de dinheiro e quem gasta - principalmente aqueles que gastam mais do que ganham - precisam de dinheiro emprestado para satisfazer suas necessidades de consumo.

Esses empréstimos assumem muitas formas como, por exemplo, o cartão de crédito, o cheque especial, os empréstimos bancários e, até mesmo, a compra parcelada de alguns bens (sabe aquele celular que a gente paga em 10 vezes? Então...).

Se olharmos para o mundo de um modo geral, sempre haverá agentes econômicos (empresas, famílias e governo) superavitários (que têm dinheiro sobrando) e agentes econômicos deficitários (quem precisa de dinheiro).

Mas ser uma agente econômico deficitário não quer dizer necessariamente que o agende econômico está na pindaíba, devendo até as calças. Às vezes, a dívida é necessária. Imagine uma empresa como a Klabin, que construiu uma fábrica que custou R$ 8,5 bilhões de Reais. Ela não tem esse dinheiro disponível no bolso, mas também não pode deixar de abrir uma nova fábrica, pois, uma das formas de crescimento de empresas que fabricam commodities é pelo ganho de escala.

Então, o que essa empresa faz é pedir dinheiro emprestado, que será pago ao longo do tempo – e no caso da Klabin, será pago com os próprios lucros gerados pela fábrica recém-construída.

O fato é que os agentes econômicos superavitários "emprestarão" seu dinheiro a quem pague os melhores juros de acordo com o risco tomado.

Então, esse "toma lá da cá" de dinheiro é feito entre os agentes. Uns concordam em emprestar seu dinheiro pela maior remuneração possível. Outros buscarão empréstimos e financiamentos pelo menor juro possível.

Agora temos um problema: o emprestador quer receber muito – o tomador do empréstimo quer pagar pouco.

E quem poderá nos salvar?

Pois é. É aí que entra o Sistema Financeiro Nacional que nada mais é do que um conjunto imenso de entidades e instituições que, trabalhando em sintonia, ajudará a fazer essa troca do modo mais eficiente possível.

Imagine quantas trocas acontecem entre todos os tipos e tamanhos de agentes econômicos. Quando você está comprando um contrato de mini-índice, está participando disso. Quando vende, também está. Quando você compra aquele celular à prestação, quando paga a sua TV a cabo, enfim, tudo o que envolva dinheiro estará sendo gerido pelo Sistema Financeiro Nacional, que tem como entidade máxima, o Conselho Monetário Nacional, o qual, entre outras funções, é quem define qual será a taxa de juros da economia.

Abaixo dele, de um lado, está o Banco Central, que é quem cuida da moeda e é o principal executor da política monetária (que nada mais é do que cuidar da inflação, mantendo o poder de compra da nossa moeda e regulando indiretamente o valor da moeda estrangeira). Abaixo do Banco Central estarão todos os Bancos, Corretoras e, olha que legal, os AAI (aqueles assessores com quem você conversa na sua corretora) e também os Analistas de Mercado (sabe aqueles carinhas que ficam dando Call no Youtube? Eles mesmos).

De outro lado, temos a CVM e, debaixo dela, a B3.

É importante você conhecer o funcionamento disso tudo para poder compreender a razão do funcionamento do mercado financeiro.

Quando você, por exemplo, pergunta por que um determinado trader não pode dar Calls em um programa ao vivo de Youtube, quando conhece o funcionamento do Sistema Financeiro Nacional, entenderá que dar Call é função de um Analista, que prestou um exame, tirou uma certificação e teve seu nome registrado no Banco Central. Fazer esse trabalho sem possuir essa certificação é exercício ilegal da profissão (Artigo 47 da Lei das Contravenções Penais, que dá até três (03) meses de prisão e multa).

Essas e muitas outras limitações, direitos e prerrogativas fazem parte das regulações do Sistema Financeiro Nacional. Conhecer seu funcionamento talvez não afete suas entradas naquele setup matador que você aprendeu no youtube, mas certamente determinará os caminhos que você escolherá na sua profissionalização dentro do mercado de capitais.