O gráfico registra o movimento dos preços praticados pelo conjunto de todos os traders e investidores que operam no mercado. Essas operações somadas, por causa do desequilíbrio dinâmico entre oferta e demanda, fazem os preços se modificarem muitas vezes ao longo de um mesmo dia, de uma semana, meses ou anos.

O registro dessa movimentação pode ser colocado em um gráfico, de modo a dar um suporte visual para aquele que pretende analisar o comportamento passado dos preços e, com isso, avaliar os possíveis movimentos futuros que o mercado fará.

O registro do movimento dos preços poderia ser colocado no gráfico a partir de uma linha simples, como naqueles gráficos que você costuma ver nos jornais, revistas e programas de TV, mas, no mercado financeiro, o tipo de gráfico mais utilizado é o de candles.

Candles são essas barrinhas que você vê na maioria deles. Elas podem ser coloridas ou em preto e branco, mas isso não modifica em nada e nem tem influência sobre os preços. As cores são apenas uma forma de registro e você pode escolher a cor que quiser, embora o mercado já esteja acostumado com um certo padrão, que falaremos a seguir.

 Os candles são a forma que melhor representa a movimentação de preços em um determinado período de tempo. São muito melhores do que as linhas porque cada barrinha contém várias informações.

Cada candle apresenta duas partes: corpo e pavio. O corpo é a parte colorida, normalmente verde e vermelho ou, então, preto e branca (sim, você pode escolher as cores que quiser). O corpo mostra, dentro de um período de negociações, qual foi o preço do primeiro negócio praticado (chamado preço de abertura) e o preço do último negócio praticado (chamado preço de fechamento). Os pavios (superior e inferior, respectivamente) mostram a máxima e a mínima e, se não há pavio, é porque essa máxima ou mínima coincide com a abertura ou fechamento.

Se o preço de fechamento for mais alto que o preço de abertura, teremos um candle de alta (porque o preço subiu naquele período). Mas, se o preço de abertura for maior ou mais alto que o preço de fechamento, então teremos um candle de baixa e terá a cor vermelha (ou preta).

O mercado é composto basicamente dessas quatro informações e mais o volume que foi negociado, seja financeiro ou em quantidade de ativos.

Se utilizarmos esses valores adequadamente, poderemos deduzir mais informações a respeito dos preços. Por exemplo, se pudermos calcular o preço médio dos últimos “n” candles, teremos um valor que poderá ser desenhado no gráfico. Se fizermos isso a cada novo candle, será traçada no gráfico uma linha que acompanhará os candles mais ou menos de perto.

Essa linha, que deriva dos preços, chama-se média móvel (já que se move junto com os preços).

Assim como a média móvel, outros cálculos poderão ser feitos e desenhados no gráfico.  Eles recebem o nome de indicadores e, como verá ao longo desse curso, existem muitos deles, cada um para uma determinada situação.

Os indicadores servem para oferecer mais informações para o investidor tomar sua decisão de investimento. Eles ajudarão a responder se o preço se encontra em tendência de alta, baixa, lateralizado, se está ganhando força ou se reverteu uma tendência e assim por diante.

A análise de um gráfico se dá por meio da identificação e posterior interpretação de padrões de candles e indicadores.

A análise de um gráfico compreende identificar se um ativo está em tendência de alta, de baixa ou se está com sua movimentação restrita a uma região estreita de preços (dizemos que o mercado está de lado ou lateralizado). Também verificamos o formato e o tamanho dos candles e dos pavios, o que nos dará indicações sobre as forças que movem o mercado.

Quando analisamos os gráficos utilizando somente os candles, esse método recebe o nome de análise gráfica. Chamamos de Price Action a análise gráfica em conjunto com a interpretação das forças do mercado, o que se pode obter pela análise do contexto do gráfico como um todo, da força detectada nos candles e nos pavios.  Quando utilizamos os indicadores como ferramentas auxiliares para compreender a movimentação dos preços, chamamos de análise técnica.