Profissão trader

Em primeiro lugar, devemos saber que existem duas possibilidades de ser trader; dentro de uma instituição financeira ou como autônomo. Posso dizer isso com propriedade, pois ja atuei nas duas pontas.

Dentro do cenário corporativo, antes de conseguir "pisar" na sala de traders, famoso "aquário", (comparação feita, pois os traders ficam isolados em uma sala de vidro) temos que percorrer uma série de cargos como : back office, auxiliar de ponta de mesa, ponta de mesa e finalmente broker ou trader. Esse é o caminho mais comum dentro de uma corretora.

Lembrando que, para atuar dentro de uma instituição, precisa-se de um diploma e diversos cursos de especialização exigidos de acordo com cada cargo. Além de todos os pré-requesitos mencionados, ainda temos que contar com mais fatores como: relacionamento com equipe, jogo de cintura com demais funcionários, mostrar performance e também uma boa dose de sorte, sem ela não irá a lugar algum.

Dentro de uma instituição, quando chegamos ao cargo de trader, não temos outra opção a não ser mostrar performance, resultado. Um trader que não apresenta bons resultados para a corretora não serve para nada. Por isso, poucos conseguem chegar e menos ainda permanecer.

Do outro lado da moeda, estão os traders autônomos que necessitam apenas de tempo, dinheiro e estudos, bem diferente do verificado dentro de uma instituição. Mas há uma grande preocupação com essa "facilidade" de poder tentar exercer essa profissão.

Apenas pelo fato de não ser obrigatório nenhum tipo de curso ou conhecimento, qualquer pessoa com dinheiro, endereço e CPF pode começar a investir e tentar se tornar um trader em um curto espaço de tempo. Muitos acabam "achando" que é uma profissão fácil por não precisar de formação, cursos de especialização, entre outros, tal desdenho muitas vezes acarreta grandes prejuízos. Como toda profissão, você precisa de muita dedicação, esforço, estudo, tempo de tela (maturação) e um controle psicológico extremamente afiado.

A carreira não se diferencia muito em tempo de evolução como dentro de uma corretora ou banco, ninguém se torna trader da noite para o dia, e sim em um longo percurso. A evolução de um aspirante a trader autônomo acaba variando de acordo com a absorção de aprendizado de cada um.

Em média, é calculado 1 ano para a fase de estudo, conhecimento de todos os ativos do mercado, testes, domínio de plataforma, entre outros aspectos. No segundo ano, começa a ficar visível a diminuição de prejuízos, erros corriqueiros, entrando na fase de empate, famoso 0 x 0.

Após essa fase que parece longa, mas não é, os resultados começam a aparecer, pois você já esta dominando sua área. Lembrando que, nessa caminhada, muitos demoram mais, outros menos. É só uma média, uma estatística do que pode acontecer na carreira.

Temos que estar muito bem preparados para conseguir tal evolução.