Imagine que você decide montar um negócio numa área que você ainda não entende muito bem (mas está disposto a aprender ao longo do processo, é claro). Para dar um contorno mais realista vamos imaginar uma confeitaria com foco em pães, doces e bolos. Se a ideia acabou de nascer você ainda tem muito dever de casa antes de ver essa confeitaria funcionando como gostaria, certo?

Primeiro é preciso fazer um levantamento de todos os recursos necessários para fazer esse negócio andar: locação, funcionários, estoque de matéria prima, marketing, arquitetura e decoração da loja, encargos administrativos, custos fixos diversos, equipamentos e know-how (consultoria). Com esse levantamento é possível fazer uma estimativa de gastos financeiros, mas além disso, também é necessário estabelecer uma linha temporal de evolução com metas a serem cumpridas, objetivos gerais e prazos para cada etapa. Tudo isso aliado a uma planilha de gastos e projeções de receitas. É claro que ao longo do processo, com novos dados e insights, etapas conquistadas, curva de aprendizado e entendimento sobre o business esse planejamento todo vai sofrendo alterações se readaptando à realidade.