Então, você quebrou. A sensação é péssima, não é? Mesmo se você provisionou um certo capital para isso – que não irá lhe fazer falta – ainda assim, a sensação de fracassar em algo é muito ruim. Contudo, mesmo que você esteja emocionalmente abalado neste momento, não vou lhe dar um discurso motivacional, pois, antes de remediarmos seus sentimentos, precisamos entender onde você errou (e se errou, de fato) e cuidar dos próximos passos. Entenda que você não pode simplesmente tentar novamente sem fazer reajustes no seu operacional, na esperança de que, em algum momento, o mercado irá se adaptar a você.

Para começar, vamos checar alguns pontos da sua trajetória. Você tem/seguiu seu trading plan à risca? Respeitou seus limites de perda, pontos de stop, técnicas de operação? Fez a gestão de risco ao longo de sua jornada? Talvez você tenha dado umas “derrapadas” em relação à sua disciplina (e tudo bem. Ninguém age como um robô 100% do tempo), mas, neste caso, manteve registro dos seus deslizes em um diário de trading? Como já abordamos em outra aula, o registro de operações é extremamente importante, especialmente em momentos em que precisamos rever decisões equivocadas e o quanto elas foram responsáveis pela sua quebra financeira.

Todas essas perguntas servem para que você tenha uma noção nítida sobre o seu fracasso, ou seja, se ele aconteceu porque você simplesmente não seguiu seus próprios planos. Uma vez que você tem essa resposta, existem duas possibilidades: