Qual é o melhor período para operar?

Talvez você já tenha pensado ou até mesmo executado operações mais longas no mini dólar. Contudo, saiba que o investidor pessoa física não costuma fazer muitas operações de médio e longo prazo nesses contratos. Você tem ideia do motivo disso? Os contratos futuros de dólar possuem vencimento mensal, o que não favorece muito as operações de longo prazo. Por exemplo, se você comprou um contrato de dólar e pretende segurar essa posição por alguns meses, a cada vencimento, a sua posição será automaticamente liquidada e você terá que abrir outra compra se quiser manter essa posição por mais tempo. Isso requer atenção com os vencimentos, implica custos operacionais e, o pior de tudo, ainda existe uma taxa de juro embutida dentro do contrato de dólar, que prejudica as operações compradas no longo prazo. Acredito que não valha a pena discorrer sobre os detalhes dessa taxa, mas todas as desvantagens para o longo prazo justificam por que boa parte dos investidores pessoa física usa o mini dólar para day trade.


Essa taxa praticamente não interfere nas operações intra diárias; além disso, o dólar possui custos operacionais baixos, alto volume de negociações, boa oscilação diária, além da famosa alavancagem que, em outras palavras, significa um aumento no seu poder de negociação. Além disso, esses contratos exigem baixa margem financeira. Traduzindo, com menos de cem reais, já é possível operar um minicontrato de dólar futuro e isso explica os ganhos agressivos que esse ativo permite no day trade.

Mas atenção: assim como é plenamente possível dobrar esse capital em um único dia; em poucas operações, também é possível quebrar no mesmo espaço de tempo. Aliás, conhecendo a dinâmica do mercado e as principais fraquezas emocionais de qualquer ser humano, posso dizer que é muito mais fácil perder 100% do capital do que dobrá-lo em pouco tempo. A angústia, a ansiedade, a falta de disciplina e a insegurança são apenas algumas das características que são absolutamente normais para qualquer pessoa, incluindo eu e você. Já parou para pensar quantas vezes você já passou por esses sentimentos? Agora, como você poderia lidar com eles no meio de uma operação? Em outras palavras, que ferramentas você utilizaria para blindar seu emocional no meio de uma operação em mini dólar? Além disso, quais técnicas para gestão de risco você pode utilizar para se proteger de eventuais perdas? Quais técnicas de análise seriam mais eficientes para bons day trades em mini dólar?


Hoje em dia, durante meus programas de treinamento, eu deixo bem claro quais são as aplicações adequadas para dólar e outros ativos, além estabelecer claramente as habilidades necessárias a serem desenvolvidas para evitar as armadilhas e as ilusões de que sucesso nos trades é fácil, rápido e trivial. O que acha? Ter esse tipo de embasamento poderia transformar seus resultados no trading? Pensando nisso, desde já, quero deixar claro que é importante dominar um conjunto de técnicas para que as perdas desastrosas não aconteçam e os ganhos possam ser construídos através de um processo de evolução.
A seguir, falaremos um pouco mais sobre questões de mindset, gestão de risco e táticas para mini dólar. Espero que tenha gostado desta pequena aula, e que as dúvidas que surgiram até agora inspirem você a buscar mais ferramentas e informações para transformar a sua realidade no mercado.