Commodities Agrícolas: Melores Períodos para Operar

Operar futuros agrícolas, também chamados de commodities agrícolas, é bastante simples, pois, normalmente, os movimentos são muito direcionais, com baixa volatilidade. Outra vantagem é que os ativos não possuem correlação com o Ibovespa, ou seja, tanto faz se a nossa Bolsa sobe ou cai para a movimentação dos ativos. A correlação existe com o dólar, em alguns momentos, e com a Bolsa de Chicago, em outros poucos momentos.

A desvantagem de operar agrícolas é que a liquidez na Bolsa brasileira ainda é ruim, não permitindo com frequência operações de Day Trade. Nos períodos de safra, a liquidez aumenta, mas ainda assim é preciso ter cuidado com o tamanho da posição, seja no Day Trade ou mesmo no Swing trade.

Importante: como qualquer contrato futuro, as agrícolas possuem data de vencimento, portanto vale atentar para a transferência de negócios de um contrato que está para vencer para um contrato seguinte. No dólar e índice, a mudança de liquidez ocorre a partir do dia anterior ao vencimento. Nas agrícolas, ocorre alguns dias e até semanas antes. Em alguns casos, a liquidez "salta" um determinado vencimento para outro mais a frente. Novamente, a explicação está nas safras, entressafras e "safrinhas", um período de safra menor.

Na tabela abaixo, são apresentados os vencimentos das agrícolas com melhor liquidez, que são o boi, milho e café. Note que o boi tem vencimento todos os meses, enquanto milho e café possuem vencimentos em alguns meses.

BOI CAFÉ MILHO
JANEIRO F F
FEVEREIRO G
MARÇO H H H
ABRIL J
MAIO K K K
JUNHO M
JULHO N N N
AGOSTO Q
SETEMBRO U U U
OUTUBRO V
NOVEMBRO X X
DEZEMBRO Z Z

Os fundamentos nas agrícolas se baseiam na relação oferta e demanda. Usando o exemplo do milho, se a expectativa é de forte produção, por exemplo, os preços tendem a cair, já que a oferta será grande. Por outro lado, se os frigoríficos que abatem animais que se alimentam de milho começam a comprar mais o grão para alimentá-los, a tendência é que os preços subam. A demanda aumentou. Usando o exemplo do boi, existe uma relação entre a compra do gado e a venda da carne, dias de abate, época de comemorações (sazonalidade), preço da ração, etc.

Claro que muitos outros fatores podem ser considerados no preço das commodities agrícolas, como quantidade de chuva na região, ocorrência de geada, ph do solo, entre outros fatores, mas, em linhas gerais, é tudo uma questão de oferta e demanda. Muita oferta, os preços caem. Muita demanda (procura), os preços sobem.