Com que roupa e vou?

O título deste texto foi retirado da famosa música composta por Noel Rosa (cuja letra, com poucas adaptações, bem que poderia retratar um pouco a vida do trader iniciante) e ajuda a nos lembrar que temos muitas opções em nossa profissão, desde o tipo de gráfico que podemos utilizar, passando por setups, trading systems, tempos e formas operacionais.

As opções são tantas que o trader iniciante pode ficar confuso por não saber definir qual opção é melhor para o seu trabalho.

No caso dos gráficos, as opções são diversas: linha, barras, renko e candles, que são os mais comuns. Há também os menos conhecidos, como Ponto e Figura, Bolha e RRG.

Barras

Um dos primeiros gráficos utilizados por traders e investidores de todo o mundo ocidental foi o gráfico de barras. Se você já leu algum livro clássico de Análise Técnica, desses mais antigos, certamente já se deparou com esse tipo de gráfico.

Sua principal característica é que, no lugar dos candles, você encontra linhas verticais com pequenos apêndices laterais.

Gráfico de Barras

O comprimento da linha indica a volatilidade ou os limites de negociação do ativo, ou seja, sua máxima e sua mínima. Além disso, do lado esquerdo, você encontra um pequeno traço horizontal que indica o preço de abertura. Do lado direito, está o pequeno traço horizontal que indica o preço de fechamento. Esses são os dados que compõe a formação de uma barra, conhecidos também como OHLC.

O (Open) – preço de abertura

H (High)  – máxima

L (Low) – mínima

C (Close) – preço de fechamento

Dependendo da posição relativa em que se encontram os preços de abertura e de fechamento, você será capaz de dizer se a barra foi de alta ou de baixa.

Gráfico de Barras

Não são poucos os traders que ainda utilizam o gráfico de barras em suas operações. Visualmente, apresentam vantagens e desvantagens. A maior dificuldade está em acostumar-se ao desenho das barras. Entre as vantagens, está a facilidade em se determinar a força dos movimentos pelo alinhamento dos preços de abertura e fechamento de cada barra.

 

Linhas

Os gráficos de linha são os mais conhecidos pela população em geral. São eles que geralmente aparecem em jornais, revistas e noticiários da TV. São claros e de fácil interpretação, pois mostram a evolução do preço ao longo do tempo de forma inequívoca.

Sua construção é simples: basta interligar os preços de fechamento de cada período de negociação.

Gráfico de Linhas

Os gráficos de linha são uma ferramenta visual bastante interessante quando queremos traçar suportes, resistências, canais e linhas de tendência porque mostram, com alto grau de precisão, os pontos de reversão em qualquer período gráfico.

Candles

Bastante populares nos dias de hoje, os gráficos de candle já existem há bastante tempo. Seu apelo visual e a facilidade que proporciona ao investidor de rapidamente identificar o comportamento do preço tornaram esse tipo de gráfico um padrão para todos os investidores.

O principal elemento que possibilita essa identificação é o fato de o candle ser apresentado em cores. Pretos e brancos, verdes ou vermelhos, ou qualquer cor configurada pelo usuário de plataformas ajudam a tornar bem claras as forças dominantes do mercado. Uma sequência de candles vermelhos ou pretos, por exemplo, torna inequívoca a percepção de um movimento baixista.

Esse é o tipo de gráfico que utilizaremos ao longo de todo o curso, e o que você verá em quase todos os livros modernos de Análise Técnica.

Gráfico de Candles

Renko

Criado no Japão, o gráfico de Renko – derivado de uma palavra japonesa que significa “tijolo” – tem se tornado bastante popular.

Isso porque seu aspecto visual é bastante limpo: os tijolinhos podem ou não ter pavios, são coloridos diferenciando movimentos ascendentes de movimentos descendentes, e desenham a evolução de preços no gráfico em linhas inclinadas a 45 graus.

Assim, visualmente, é muito fácil observar preços em tendência ou em congestão. Além disso, todos os conceitos de análise gráfica como suportes, resistências, figuras e linhas de tendência também funcionam nele.

A principal característica do gráfico de Renko é que, ao contrário dos outros tipos de gráfico, ele leva em consideração apenas as variações de preço, desconsiderando o tempo e o volume de negociações. Dessa maneira, é possível que a formação de um único tijolo demore muitos minutos para ser formado quando o mercado está em congestão, ou então que um movimento inteiro de tendência seja desenhado no gráfico em poucos segundos.

Gráfico Renko