Melhor se for com volume

Você já deve ter ouvido falar de Análise Gráfica ou Price Action. É aquela técnica de trading que não utiliza indicadores. E, embora isso seja verdade, há um tipo de indicador que pode – e deve – ser utilizado sempre que possível: o volume.

Esse dado é tão importante que ele faz parte dos princípios da Teoria de Dow. Isso faz sentido porque o volume é uma informação diretamente ligada à liquidez do ativo.

Significa que altos volumes de negociação indicam que há muitos negócios e, portanto, bastante interesse naquele ativo. Se, por exemplo, você vê um candle de queda com um alto volume em relação a candles anteriores, isso é sinal de que há muita gente interessada em vender aquele ativo, o que pode nos dar uma ideia sobre o que o mercado pretende fazer.

Claro que não se pode analisar um único candle de forma isolada – é preciso entender o contexto, a região do gráfico ou o momento em que esse volume fica alto ou baixo.

Segundo a Teoria de Dow, para que um movimento de alta ou de baixa seja validado, o volume de negócios deverá acompanhar a tendência, confirmando que os investidores estão comprometidos com o movimento.

Dessa forma, em mercados de alta, os volumes aumentam, indicando cada vez mais compradores e compras para aquele ativo; enquanto, no mercado de baixa, os volumes aumentam porque cada vez mais investidores vendem seus ativos. Embora isso pareça óbvio, devemos notar que tendências com baixo volume serão mais fracas do que aquelas acompanhadas pelo proporcional aumento de volume.

Vale reforçar a ideia de que volume alto ou baixo é um conceito relativo. Um volume no valor de 1.000 depois de uma sequência de volumes na faixa de 120 será considerado alto. Por outro lado, o mesmo volume de 1.000 será considerado baixo se vier após uma sequência de volumes na faixa de 12.000.

Existem traders especialistas em volume. Sabem que, quando o preço de um ativo renova um topo com aumento de volume, isso é um sinal de que há mais pessoas interessadas naquele movimento, assim como um fundo renovado com aumento de volume mostra interesse na continuidade do movimento.

Há, ainda, as clássicas congestões: os preços ficam laterais durante algum tempo, quando, repentinamente, há um rompimento daquela região de congestão com um candle de tamanho maior do que os candles da congestão.

Nesse caso, há duas considerações: se o preço deixou no gráfico um candle grande, mas não houve aumento de volume, pode ser que o movimento tenha sido causado por um único player que entrou no mercado com uma mão maior e, como o book estava relativamente vazio, esse movimento aconteceu.

Nesse caso, se não houver um aumento de volume acompanhando aquele rompimento, significa que não há muita gente – além daquele player – interessada naquele movimento.

Por essa razão, rompimentos que são acompanhados por aumentos expressivos de volume apresentam maiores chances de movimentar o preço para fora da congestão.

São muitos os casos de movimentos de preço que são confirmados – ou não – pelo volume. O trader de sucesso está atento a esses movimentos, estuda-os e aprende a extrair o máximo de seu Trading System, utilizando todas as informações de que dispõe.