O que você quer aprender?

Ir

Stop Gain: Entenda o que é e Como Utilizar em uma Operação (Guia)

Já pensou sobre como e quando deve encerrar a operação e colocar o lucro no bolso? Nesse post você vai aprender tudo o que precisa saber sobre o Stop Gain, que é indispensável para o trader que deseja investir com eficiência.

Trader Iniciante Ago 03, 2021

O que é Stop Gain?

O Stop Gain é um recurso utilizado por investidores na Bolsa de Valores cujo objetivo é vender os ativos com lucro assim que a sua cotação atinge um determinado valor ou parâmetros técnicos que o próprio investidor definiu no ato da compra.

Como o próprio nome sugere, Stop Gain significa “parar no ganho” e o objetivo desse procedimento é evitar perder o que você já conquistou.

Quem opera no mercado sabe que nem sempre o gráfico se comporta da maneira que se espera, e isso se deve à oscilação dos preços dos ativos, bem como fatores econômicos e políticos tanto internos quanto externos.

Portanto, as subidas de preço em muitos casos podem ser acompanhadas por grandes correções, e como a oscilação do preço é incerta, a função do dessa ferramenta é exatamente garantir o ganho e colocar o dinheiro no bolso.

Exemplo do uso desse stop em uma operação de compra.
Exemplo do uso desse stop em uma operação de compra.

Você não deve tratar a bolsa de valores como uma aposta desenfreada e um bom controle de risco é fundamental para você se manter vivo neste mercado.

Muitos não dão atenção para isso da forma devida, mas para mim e diversos outros traders que conheço e que realmente ganham dinheiro no mercado, o uso do Stop Gain é fundamental.

Max Gunther em seu best-seller “Os Axiomas de Zurique” disse que o verdadeiro objetivo das ordens de controle (como Stop Loss e Stop Gain ) é evitar que o investidor tenha grandes perdas e que consiga também colocar seu lucro no bolso.

Aprenda também sobre:

Quem pode usar o Stop Gain?

Essa ferramenta pode ser utilizada em qualquer operação na Bolsa de Valores, porém o uso por investidores de curto e médio prazo é visto com maior frequência.

Como as operações de prazo menor normalmente fazem uso de alavancagem, elas não são feitas para tolerar grandes oscilações na contramão. Por isso, é prudente garantir o lucro no bolso através do uso do stop.

Por outro lado, investidores de longo prazo não estão impedidos de usar essa importantíssima ferramenta.

Mas o fato é que eles normalmente compram com o objetivo de se tornarem sócios das empresas (na alegria e na tristeza), e não visam especular em cima de um bom momento das cotações.

Qual o melhor momento para usar o Stop Gain?

Não acho que o uso desse mecanismo seja uma questão de momento, e sim de objetivo e estratégia.

Como nunca sabemos com certeza e precisão quando o ativo atingiu seu valor máximo, então, é melhor garantir o lucro no bolso após um certo movimento a favor.

Essa regra deve ser utilizada sempre que o investidor não tem a intenção de permanecer posicionado na operação indefinidamente.

Aliás, até é possível ficar posicionado por prazo impreciso, mas sempre há uma regra que diz quando sair, antes que a operação dê prejuízo.

No calor do mercado, você pode deixar suas emoções tomarem conta das decisões, o que não é bom.

Por isso, esse mecanismo é tão importante quando o objetivo é apenas conseguir o lucro e se desfazer do ativo.

Essa ferramenta garante que a estratégia será cumprida e executada por parâmetros técnicos e não emocionais.

Pronto para melhorar suas operações? Comece nossos cursos gratuitos!

Acessar Área Aprenda

Benefícios de usar o Stop Gain

Agora que você já sabe o que é esse Stop, está na hora de eu te mostrar os benefícios do uso deste mecanismo.

Gerar lucros de curto prazo

Dado que todo movimento de curto prazo acontece em “ondas”, ou seja, alternando períodos de alta e momentos de correção.

O mecanismo desse stop permite que o investidor saia da operação embolsando os lucros e evitando os momentos de correção.

A vontade de lucrar um pouco mais na operação parece muito atrativa ao trader, mas é importante que o seu gerenciamento de risco e sua estratégia sejam seguidos à risca para evitar frustrações em um movimento inesperado.

A utilização do Stop Gain não impede que o trader realize uma nova entrada caso ache que o preço tende a continuar subindo, no entanto é importante respeitar os limites pré-estabelecidos no momento racional de sua operação, para não acabar sendo enviesado por uma emoção do mercado.

Evita exposição em movimentos contrários

Quando o stop é disparado, o trader automaticamente coloca seu lucro no bolso e sai da operação.

Com isso, caso surja uma notícia relevante que rapidamente derrube o índice, o mesmo estará protegido desse movimento.

É claro que existem técnicas para decidir quando e como tal ferramenta é acionada, mas não se preocupe, pois veremos isso mais adiante.

Ajuda a diversificar posições

Entenda uma coisa: Lucro no bolso = Caixa livre para operar novamente.

Então, quando falamos em diversificação, indo muito além de alocação de portfólio, também consideramos a possibilidade de diversificar posições, operações e até técnicas.

Assim que o trader realiza o stop gain, seu lucro retorna para sua conta na corretora, e com isso, caso analise o mercado e identifique uma nova oportunidade, ele pode abrir uma nova posição em outro ativo - às vezes até em posição contrária a anterior.

Essa diversificação permite a possibilidade de pegar sempre os bons momentos dos ativos, isto é, desde que se utilize boas técnicas.

Já que nosso objetivo no trading não é segurar as posições por tempo indeterminado, por que não pegar o lucro e aproveitar outros bons movimentos?

Exemplo de como funciona o Stop Gain

Para ser mais específico, trago aqui um exemplo que já vi acontecendo muitas vezes enquanto eu operava…

Digamos que você tenha comprado um lote de ações da VALE3 e tenha pago R$112,90 por unidade.

Observando os movimentos do mercado, e levando em conta a sua estratégia, você percebe que o momento é muito favorável para uma valorização de 1% nesse papel em apenas algumas horas.

Isso levaria o mesmo para o preço de R$114,03.

Exemplo de operação de compra em VALE3
Exemplo de operação de compra em VALE3

Então, você determina a ordem de stop no patamar de R$114,03. Sendo assim, caso o papel chegue a esse valor, a ordem será executada e sua ação será vendida, fazendo que você tenha um lucro bruto de R$113,00 para cada lote de 100 ações nesta operação.

Seu lucro está garantido, no seu bolso, mesmo que logo após aconteça um movimento que faça os papéis entrarem em queda livre até os R$100,00.

Neste caso, você não será afetado, pois vendeu todas as suas ações em R$114,03, antes da queda.

E com isso, estará pronto para comprar novamente caso ache conveniente.

Percebeu a vantagem que esse mecanismo oferece?

Tal ferramenta é uma forma de garantir o resultado positivo dos seus investimentos na Bolsa de Valores, evitando que uma mudança repentina do mercado interfira no seu planejamento.

Quais são as diferenças entre Stop Gain e Stop Loss?

Como já mencionei, o Stop Gain consiste em vender os seus ativos com ganho para garantir o lucro da operação.

Já o seu irmão - Stop Loss - faz exatamente o contrário: consiste em encerrar uma operação no prejuízo (antes que ele possa ficar maior ainda).

Como o próprio nome traduzido sugere, o Stop Loss é responsável por “Parar na perda”.

Por conta disso, o primeiro é configurado em um valor acima do preço da compra do ativo ( no caso de operações Long ), enquanto o último é definido em um valor abaixo do preço de compra da ação.

A mesma lógica se aplica a operações de venda.

Estas duas estão na lista de táticas essenciais para qualquer investidor, pois trabalham diretamente na eficiência e na gestão de risco das operações.

Eu mesmo já cometi o erro de operar sem Stop Loss por me achar superior ao mercado, e pensar que poderia recuperar o prejuízo. Pura ilusão!

Quando comecei a aceitar que posso estar errado e devo “stopar” minhas operações conforme manda a estratégia, minha vida no trading mudou.

Então, aceite você também, você deve respeitar seu gerenciamento de risco. Se a operação voltar, é só você entrar de novo. Não seja orgulhoso em uma posição, pois seu bolso é o único que sofre com isso.

Para entender melhor este ponto, recomendo que assista o vídeo a seguir, do nosso especialista no assunto, Edu Becker!

Como configurar um stop gain?

Agora que você já sabe o que são esses dois tipos de Stop’s vou te mostrar algumas maneiras de configurar isso - de acordo com a sua estratégia, claro.

Assim como existem diversos tipos de operações e estratégias no mercado, também existem vários tipos de Stop Gain para que o trader possa utilizar o que melhor atende suas necessidades.

Stop gain fixo

Tal tipo de stop já é autoexplicativo, ou seja, consiste em uma configuração onde a sua saída com lucro será sempre estática.

Por exemplo, se você deseja encerrar sua operação sempre que alcançar R$0,50, um número específico de pontos ou até uma porcentagem de lucros específica, assim será.

Quando seu ativo bater no alvo estipulado sua operação será encerrada, pois a ordem de saída já estará posicionada neste ponto.

Esse tipo de Stop é muito utilizado em operações curtas em conjunto com a análise técnica, uma vez que neste tipo de investimento o trader já entra na operação com um objetivo e limite de perda (stop loss) pré definidos, e costuma fazer várias operações num curto espaço de tempo, nas modalidades de Swing Trade, Day Trade e Scalping.

Por isso, raramente muda a margem de seu stop drasticamente.

Porém, é necessário tomar cuidado com um fenômeno conhecido por alguns como “furo de stop” e explicarei mais adiante como ele funciona e como você pode evitar.

Stop gain móvel

Diferente do Stop fixo, nesse modelo o Stop costuma “caminhar por conta própria" conforme a operação avança favoravelmente.

Neste tipo de configuração, o Stop Gain sempre começa como um Stop Loss, ou seja, posicionado “atrás” do ponto de entrada.

Entretanto, à medida em que a operação evolui favoravelmente, esse ponto passa para o campo positivo e segue avançando junto com a tendência até que em algum momento o mercado faça uma correção e acione a saída ( já no campo do lucro).

Parece um pouco complexo né? Mas é mais simples do que você imagina e se você quiser saber mais sobre o tema, recomendo ler o artigo completo que fizemos sobre Stop Móvel.

Vou te mostrar na prática como funciona um Stop Móvel, mas antes vamos entender 4 conceitos para posicioná-lol:

  • Preço de Disparo = limite em que sua ordem de Stop será acionada e enviada ao mercado.
  • Preço Limite = até onde a ordem pode ser executada quando seu preço de disparo é atingido (serve principalmente para situações de movimento brusco).
  • Preço de início do Stop Móvel = Valor que o ativo deve atingir para que o Stop seja ajustado (dependendo da técnica esse critério pode ser dispensável)
  • Ajuste = oscilação favorável ao movimento que define o reajuste do stop movel.

Retomando o exemplo da VALE3 que apresentei anteriormente, digamos que você comprou ela a R$50,00 e a partir de sua análise você acredita que ela vai se valorizar.

Para utilizar o Stop Móvel, você pode definir o seu Stop Loss com preço de disparo em R$49,00 e preço limite em R$48,00. Nesta situação hipotética, o preço de início do Stop Móvel seria definido em R$51,00.

Confirmando sua análise, as ações VALE3 se valorizam e chegam ao patamar de R$51,00. Com isso, o preço de disparo do Stop será ajustado automaticamente para R$50,00, e o preço limite para R$49,00.

A partir desse momento, toda vez que a ação avançar R$0,50, o preço de disparo e seu limite vão sofrer um ajuste de R$0,50.

Percebeu o movimento? Neste tipo de Stop conforme o preço do ativo avança os parâmetros do Stop sobem junto.

Este tipo de estratégia é mais comum em operações mais longas, tendências, em táticas de análise técnica, normalmente baseadas em média móvel.

Neste caso, o trader não fica a todo momento consultando o gráfico, ele apenas realiza sua análise, define os pontos de entrada e de Stop, e deixa que a mágica aconteça.

O trader ainda pode empregar indicadores para definir outras formas de stop móvel, ou usar regras da análise técnica clássica. Inclusive, também é possível automatizar a operação.

Stop gain definido por contexto

Esse tipo de stop consiste em atrelar o stop a algum fator macroeconômico fundamentado.

Já ouviu aquele famoso jargão “O mercado sobre no boato e cai no fato”?

As expectativas de um balanço trimestral ou até os resultados de uma eleição, são capazes de aquecer o mercado e deixá-lo em uma posição de pura esperança, sem base nenhuma nos fatos, e sim no achismo da maioria.

Mas, quando esses resultados são divulgados, a esperança dos resultados vai embora e dá lugar ao fato que aconteceu, por isso os preços tendem a ser reajustados.

São nessas situações, por exemplo, que os operadores definem o Stop Gain por contexto, aguardando esses sinais “macro”.

Outro caso, de curtíssimo prazo, é quando o trader detecta um fluxo comprador por Tape Reading, e com isso, mantém sua posição comprada até que perceba que o fluxo diminuiu, parou ou inverteu.

Stop gain definido por tempo

Alguns movimentos têm um certo “prazo de validade”, e é aí que entra esse tipo de Stop.

Esse fluxo com prazo de validade acontece especialmente em operações baseadas em estudos estatísticos, também chamados de estratégias quantitativas.

Neste caso, o Stop Gain é programado em um número de dias (ou minutos, no caso de day trades) específico. Se esse tempo expirar e o stop inicial não for ativado a operação é encerrada a mercado.

Cuidados para usar Stop Gain ao operar na Bolsa de Valores

O Stop Gain não deve ser definido com base em achismos, e sim em cima de muito estudo e boas doses de prática.

Costumo dizer em meu Instagram que o uso desse Stop é uma ciência.

Se você deixar muito curto, pode deixar muito dinheiro na mesa em várias ocasiões.

Se deixar muito longo, pode deixar de sair da operação em um momento de ganho e acabar amargando uma reversão de mercado que te deixe no prejuízo.

Não existe fórmula mágica. Demorei muito tempo para definir o tamanho ideal de stop para mim, e continuo buscando evoluir a cada dia.

Além disso, é praticamente impossível falar dessa ferramenta sem falar de Stop Loss, e é bastante comum relacionar o tamanho de um com o outro.

Neste caso, estamos falando de risco - retorno, onde 1:1 representa 1 de ganho para 1 de perda, 3:1 representa 3 de ganho para 1 de perda, e assim sucessivamente.

Não existe um risco e retorno certo. Essa decisão precisa necessariamente estar relacionada com a taxa de acerto do trader.

Por exemplo, se o operador acertar 4 entradas de R$100,00 mas perder em uma única operação R$800,00, isso é péssimo, e indica que a relação risco-retorno está desbalanceada.

Apesar da taxa de acerto ser de 4 gain para 1 loss, o que representa 80% de acerto, o trader ainda saiu no prejuízo.

Para te auxiliar nisso, especialmente se você quer operar no curto prazo, recomendo o melhor curso de Day Trade Gratuito do mercado.

Com ele você aprenderá a definir sua estratégia de forma eficiente, mesmo sendo iniciante.

Spread

Lembra que no tópico de Stop Gain móvel eu falei pra você sobre preço de disparo e preço limite?

Para recapitular, preço de disparo é o valor que a sua ordem é enviada para a bolsa, já o preço limite é até onde você está disposto a executar sua ordem, caso os preços corram rápido demais.

Nem sempre você dispara a venda a R$10,00 e consegue executar precisamente neste valor, então, se o seu preço de disparo é R$10,00 e o limite é R$9,80, a sua venda será efetivada pelo melhor possível valor nesse intervalo de 20 centavos.

E por que isso é tão importante?

No meio de sua operação pode chegar um grande player que vende pesado no mesmo preço do seu disparo, e de repente o papel tem um salto devido ao volume.

Sua ordem é disparada, mas fica no book, e se estiver fora do seu preço limite ela não é executada.

Esse é o famoso furo de Stop (ou pulo do stop) que citei anteriormente.

“Mas Caio, se eu coloco disparo a R$10,00 e o limite a R$9,00 ela vai executar a R$9,00?” Não… Ela vai executar neste intervalo, pelo melhor preço que conseguir, pode ser a R$9,99, R$9,97 e assim sucessivamente.

Configuração

Outro ponto que vale a atenção é na hora de configurar seu Stop.

Esse ponto pode até parecer banal, mas confie em mim, tem muita gente que erra nisso por falta de atenção, especialmente nos casos de execução automatizada para day trade.

Todas as ordens precisam estar programadas para serem inseridas durante o pregão da Bolsa de Valores.

Ou seja, isso não deve acontecer quando a Bolsa estiver fechada, pois é bem provável que a ordem será invalidada e a configuração do stop não seja realizada.

Outro detalhe é que quando se recebe proventos, no caso de ações, o seu Stop é cancelado e você deve ativá-lo novamente, isso porque nesse caso específico o mercado costuma corrigir naturalmente por conta dos dividendos.

Atente-se a esses pequenos detalhes, e na dúvida, sempre consulte a sua corretora ou assessor de investimento.

Conclusão: Vale a pena usar o stop gain?

Sim, vale a pena usar essa ferramenta, especialmente se o trader visa operar no curto prazo.

O Stop Gain só não convém nos casos em que o trader visa estar posicionado no ativo por muito tempo, sem a intenção de encerrar a posição por um movimento qualquer.

E se você é do tipo que opera manualmente, fica uma última dica: esteja com a sua disciplina afiada para executar a sua operação sem se sabotar.

Às vezes pode ser tentador segurar uma posição na expectativa de ganhar um pouco mais, mas isso educa o seu cérebro e desobedecer regras e este erro costuma custar caro.

Espero que com esse artigo você tenha aprendido o que é Stop Gain, como usar ele e o Stop Loss e a importância de saber o funcionamento desses mecanismos que te auxiliam na hora de operar com maior segurança e eficiência no mercado.

Afinal, quem não quer operar com maior segurança e ainda aumentar sua chance de obter melhores resultados?

É por isso que sigo batendo na tecla de que aprender é fundamental.

E além de todo conteúdo apresentado neste post, deixo aqui como minha recomendação pessoal uma série de conteúdos que irão fazer de você um trader com resultados bem mais consistentes, disponíveis na ÁREA APRENDA do Portal do Trader!

Espero que esse post tenha te ajudado! Nos vemos na próxima!


Categorias

Caio Sasaki

Especialista em Fluxo e Tape Reading e uma das maiores referências do mundo trader no Brasil.

Espero que você aprenda com esse artigo.

Logo Plano TNT

QUAL SEU PLANO PARA OBTER CONSISTÊNCIA NO TRADING?

QUERO COMEÇAR O PLANO TNT

Por que milhares de traders frequentam o Portal diariamente?

Especialistas e Traders Profissionais reconhecidos no mercado e com mais de 10 anos de experiência. Esse é o time que elabora nosso conteúdo.

Plataforma de E-learning EAD completa com centenas de vídeos gratuitos, artigos, perguntas de fixação e discussão.

Comunidade de Traders e Investidores que enfrenta os mesmos desafios que você e está sempre disponível para ajudar todos os dias.

Análise Técnica, Price Action, Tape Reading, Fundamentalista e mais. Acreditamos na diversidade de técnicas para cada aluno encontrar o seu caminho.

Day Trade, Swing Trade, Position e Alocação de Carteiras. Aprenda técnicas para operar cada modalidade de acordo com seus objetivos.

Dólar, Índice, Ações, Opções, Forex e até Bitcoin. Nosso conteúdo educacional engloba todos os principais ativos do mercado.

Comece seus cursos gratuitos


Quais são as vantagens em fazer parte do Portal do Trader?

  • Aumente suas chances de sucesso na Bolsa de Valores com nossa metodologia proprietária.
  • Fuja das armadilhas e não perca dinheiro com erros básicos no mercado. Nossa proposta é séria, sem promessas milagrosas.
  • Aprenda as melhores estratégias utilizadas por investidores e traders profissionais através de um sistema educacional completo.
  • Converse com outros traders e investidores em todos os nossos canais.
  • Aulas, Transmissões, Notícias e Calendário Econônico Ao Vivo todos os dias.