O que de fato é day trade?

Escolher uma modalidade para operar na Bolsa de Valores, no caso o day trade, não é uma tarefa fácil. Ela é bem parecida com a escolha de uma profissão. Fazer day trading tem muito a ver com o seu perfil ou o que chamamos de perfil operacional.

Por enquanto, não importa muito se você vai fazer day trade em ações, em contratos futuros ou qualquer outro tipo de ativo financeiro, conforme você for evoluindo durante esse curso, com certeza sua visão será bem mais abrangente sobre o tema.

Neste curso gratuito de day trade, você vai entender as vantagens e desvantagens, e também algo que normalmente não é muito abordado:

Trader profissional olhando gráficos da bolsa de valores

Você tem perfil para operar day trade do zero?

Trader é aquele que negocia, que compra e vende. Esse termo, advindo do inglês, representa hoje em dia diversos tipos de profissionais, mas que têm uma função em comum: a intermediação entre compradores e vendedores. Importadores e exportadores, mercadores, negociador de commodities e, finalmente, o operador de ativos financeiros.

A atividade básica deste player de mercado é comprar o mais barato possível e vender o mais caro possível ou vice-versa (veremos adiante que igualmente se pode aproveitar oportunidades vendendo caro e recomprando mais barato), portanto, sua função é dar liquidez ao mercado: sempre haverá alguém comprando ou vendendo, caso o preço seja considerado como aceitável por ambas as partes.

O day trade, portanto, é a atividade de comprar e vender um mesmo ativo dentro de uma mesma sessão de negociação, ou um pregão da bolsa. Antes os traders se encontravam fisicamente no ambiente de pregão viva voz, na Bolsa de Valores (também conhecido como pit de negociações ou simplesmente floor). Porém, conforme as evoluções tecnológicas permitiram o desenvolvimento do home broker, ou seja, uma plataforma de acesso e envio de ordens de venda e compra de maneira remota para a Bolsa, estendeu-se a possibilidade de cada investidor tomar suas decisões e desenvolver suas estratégias de operações com ativos financeiros.

O trader, apesar de fazer suas operações de compra e venda no curto prazo, também é um investidor que pensa no longo prazo. Realizar trades (sinônimo de operações) de curta duração com ganhos expressivos é algo muito comum no mercado financeiro e quem se depara pela primeira vez com essa possibilidade fica deslumbrado com o potencial de ganhos. Tirar dinheiro de maneira consistente do mercado com risco financeiro, gerenciando as probabilidades dos mercados a seu favor e sem ter episódios de grandes perdas que comprometam boa parte do capital é comportamento típico de grandes traders, que fazem disso sua fonte principal — senão a única — de renda.

Nesse contexto, a atividade do day trader é bem específica: ele se aproveita das oscilações intra diárias dos preços de títulos e ativos financeiros para especular, no curtíssimo prazo, e valorizar seu capital no longo prazo.

Aqui, o termo especulador não tem sentido pejorativo, não é tomado como apostador ou alguém que ganha dinheiro sem esforço, mas, sim, como um importante player de mercado que traz liquidez (facilidade de encontrar compradores e vendedores) no dia a dia das negociações. Aliás, a profissão trader é uma das mais enigmáticas e envolve muitos mitos sobre enriquecimento rápido e sem esforço, como retratado em filmes ou estereótipos populares.

E de quanto dinheiro eu preciso para iniciar como day trader?

Tecnicamente, não é preciso muito. Atualmente, as corretoras estão exigindo margens cada vez mais baixas para operar os mini contratos de dólar e de índice e oferecendo níveis mais elevados de alavancagem financeira para operar day trade em ações. Em linhas gerais, alavancar significa abrir operações com apenas uma fração do capital necessário.

Entretanto, quanto menor for o saldo em dinheiro na corretora, menor a margem para erros. Um único stop loss pode tirar o trader do jogo. Na fase inicial do aprendizado operacional isso é especialmente ruim, pois a perda financeira traz frustração e a sensação de incapacidade. O trader acaba desistindo logo nos primeiros erros, e o pensamento de que "day trade não é para mim" aflora com facilidade.

Costumamos então dizer que o iniciante deve separar uma quantia compatível com o ativo que deseja operar, mas que caiba no seu bolso, ou seja, caso perca tudo, não haja abalos em seu emocional e nem em seu patrimônio. Abordaremos mais sobre isso nas aulas de curva de aprendizado e planejamento.

Durante este curso, você entenderá o que é necessário para ser um trader e o que não esperar durante seu desenvolvimento nessa função, vantagens e desvantagens desta atividade, como abordar o mercado e desenvolver estratégias vencedoras, gerenciamento de risco, postura e mindset do trader consistente e, finalmente, como se planejar para a empreitada que não é fácil, mas é muito recompensadora, pois é uma das poucas profissões cujo sucesso depende exclusivamente de sua dedicação, disciplina e eficiência.

Esperamos que aproveitem este curso que elaboramos especialmente para vocês e que ajude a buscar ganhos consistentes no mercado!


Os especialistas do Portal do Trader desenvolveram um plano completo para você evoluir seu operacional, seja começando do zero ou aprimorando suas técnicas preferidas. Aprenda hoje mesmo com aulas que já estão liberadas: Comece o Plano TNT.