Bem-vindo ao nosso curso gratuito de Day Trade!

Para iniciar o curso, nesse artigo você vai encontrar um guia completo de day trade! Vou mostrar os principais pontos sobre essa modalidade de trading, explicar o significado de day trade, dar detalhes de como operar e passar as principais dicas para iniciantes.

Esta é só a primeira aula! Não deixe de assistir o vídeo acima na íntegra e dar continuidade a todas as aulas do restante do curso.

O que é Day Trade?

Day Trades são operações iniciadas e encerradas dentro de uma mesma sessão do mercado. Mas para ficar claro, que tal um exemplo?

Se eu comprar 500 ações da PETR4, às 10h, e vender 500 ações da PETR4, às 11h do mesmo dia, então, eu fiz um Day Trade, independentemente de ter obtido lucro ou prejuízo.

Portanto é preciso atuar no mesmo ativo, com a mesma quantidade e dentro do mesmo pregão.

Não importa se houve lucro ou prejuízo, se você comprou primeiro para vender depois ou se atuou na ordem inversa.

Aliás, que fique claro, é plenamente possível vender primeiro para comprar depois, mesmo se você não tiver o ativo em carteira.

É basicamente assim que se lucra com movimentos de queda.

Importante: Day Trade é a modalidade de operação de curtíssimo prazo que acabei de descrever e Day Traders são as pessoas que operam nessa modalidade.

Então, nada de cometer gafes e dizer “eu fiz um trader”, ok?

Configuração de telas para Day Trade

Eu sou Trader desde 2006, então, fique comigo até o fim deste texto que vou te explicar tudo sobre esse universo.

Agora, para esse negócio ficar mais claro ainda eu vou te dar 3 exemplos do que não é uma operação intra diária.

  1. Comprar 500 ações da ABEV3, às 16h, e vender 500 ações da ABEV3, às 10h do dia seguinte não é Day Trade, apesar de tudo ocorrer em menos de 24h. A abertura e encerramento da posição precisam acontecer dentro do mesmo pregão.
  2. Comprar 500 ações da VALE3 e vender na mesma sessão 500 ações da ITSA4 não se enquadra porque não se trata do mesmo ativo.
  3. Comprar 800 ações da MGLU3 e vender apenas 300 ações, mantendo as 500 ações restantes na carteira, caracteriza Day Trade apenas do que foi encerrado no dia. As 500 ações mantidas em carteira são consideradas como posição.

É importante deixar claro que as operações de curto prazo têm um caráter mais especulativo e não tanto de investimento, com a ideia de retornos mais perenes e estáveis, como ocorre no longo prazo.

Outro ponto é que os resultados no day trade são fruto da atuação ativa do operador, ou seja, os ganhos e perdas só acontecem se você estiver comprando e vendendo ativos.

Isso difere completamente de um aporte em renda fixa, por exemplo, em que a valorização ocorre independentemente da sua atuação.

Aliás, por se tratar de operações no mercado de renda variável, não existe nenhuma certeza de ganhos e resultados passados não são garantia de que isso se repetirá no futuro.

Pode parecer muita informação, mas ao longo deste texto nós vamos deixar as coisas cada vez mais claras, ok?

Day Trade: como funciona e por onde começar?

Para negociar ativos na nossa bolsa de valores (a B3), você precisa ter conta em um banco ou corretora de valores, devidamente registrados.

Confira aqui a lista de todas as instituições participantes devidamente registradas.

De modo geral, recomendo você procurar corretoras de valores ao invés de bancos, pois elas geralmente vão oferecer uma gama maior de produtos e serviços, custos mais baixos e melhor atendimento especializado.

Mesmo que você não queira começar a atuar agora, recomendo abrir um cadastro numa corretora de valores, pois geralmente não há cobrança pela manutenção da conta como ocorre em bancos comerciais.

Com a conta aberta é muito importante preencher o suitability, que basicamente é um questionário para definir o seu perfil de investidor.

Ele serve basicamente para evitar que um investidor atue em modalidades discrepantes em relação a seus objetivos.

Com a parte burocrática acertada, basta aportar capital na sua conta.

A quantidade precisa ser suficiente para pelo menos atender a margem de garantia exigida pela instituição, mas voltaremos a este assunto específico mais adiante.

Outro ponto que veremos daqui a pouco, com mais detalhamento, é sobre as plataformas que você vai usar para fazer suas operações no mercado.

Principais metodologias de análise para o day trade

Existem inúmeras formas de se analisar e tomar decisões de investimento no mercado, mas indo direto ao ponto, vou citar as duas principais escolas de análise para operações de curto prazo.

Análise Técnica

De modo geral consiste basicamente em estudos a partir de gráficos, em que são formados padrões e figuras técnicas.

Para isso faz uso de duas informações: valor das cotações e volume de negócios.

O desenvolvimento da tecnologia nos últimos anos possibilitou o acesso às cotações em tempo real por parte dos pequenos investidores e, consequentemente, a criação de plataformas gráficas e indicadores técnicos.

Acima exemplo de um gráfico de candles com indicadores técnicos diversos

Hoje, qualquer pessoa com acesso a internet pode usar o home broker ou plataformas profissionais para acompanhar as negociações em bolsa de valores em tempo real.

A Análise Técnica como conhecemos hoje deriva basicamente de duas grandes referências:

  • Munehisa Homma - um mercador de arroz japonês que viveu de 1724 a 1803 e criou a análise de candlestick. Conta a lenda que ele chegou a realizar mais de 100 operações vencedoras consecutivas.
  • Charles Dow - jornalista norte americano que viveu de 1851 a 1902, foi co-fundador do Wall Street Journal e do Índice Dow Jones, e estabeleceu importantes premissas sobre padrões gráficos. É considerado o Pai da Análise Técnica.

À direita, Charles Dow, e à esquerda, Munehisa Homma

Existem muitas outras escolas e táticas mais específicas que fazem parte do universo da Análise Técnica, então ao estudar o assunto você pode encontrar termos diversos como Price Action, Renko, Estratégias Quantitativas etc.

Inclusive, existe uma técnica que também faz parte da análise técnica, mas merece uma abordagem à parte, como veremos a seguir.

Tape Reading

Essa técnica consiste em analisar as ofertas dos participantes, ou seja, intenções de compra e venda feitas no mercado e como elas estão de fato sendo consolidadas

Para isso, utilizamos duas ferramentas básicas: o Livro de Ofertas e o Times & Trades.

Times & Trades (esquerda) Book de Ofertas (direita)

Assim, através da análise de fluxo dos negócios, é possível identificar pressões de compra e venda e, consequentemente, movimentos de alta ou baixa no mercado.

Embora existam aplicações específicas desse método voltadas para prazos maiores, a maioria dos Traders utiliza a leitura de fluxo para operações de curto prazo, principalmente em Scalping - operações cujo objetivo é aproveitar as variações mínimas dos ativos.

Apesar de parecer uma técnica nova, derivada da atual tecnologia, ela surgiu há mais de um século, quando as negociações eram registradas por uma máquina numa fita de papel. 

Daí veio o nome Tape Reading que numa tradução livre significa leitura de fita.

Operadores analisando registros de negócios na década de 1930.

Com tanto detalhamento técnico, é importante ressaltar que o sucesso nas operações de curto prazo também depende muito das características comportamentais do operador.

Isso nos leva ao seguinte questionamento: será que o day trade é para todos?

Você tem perfil para operar day trade do zero?

As operações de curto prazo não exigem muita margem financeira. Entretanto, outros dois recursos são indispensáveis:

  • Tempo - pois você precisa acompanhar o mercado e estar diante das telas no momento em que as oportunidades surgem. Ao contrário do que muitos pensam, não há um melhor momento para se operar e as boas operações não marcam hora para dar às caras.
  • Conhecimento - ainda que fosse possível dar muito dinheiro para uma pessoa qualquer e lhe disponibilizar todo o tempo do mundo, ainda assim, não seria possível obter bons resultados sem conhecimento técnico. Nesta atividade, o sucesso não é aleatório, aliás, ele depende totalmente de muita competência.

Uma vez munido de todos os recursos, o operador também precisa entender que não há um jeito específico de se fazer às coisas no mercado e suas habilidades podem ser construídas independentemente do seu temperamento e outras características comportamentais.

Não existe temperamento certo para o mercado financeiro, nem para o day trade.

É plenamente possível uma pessoa calma como um monge e outra agitada terem sucesso no day trade, isto é, desde que saibam explorar suas particularidades a seu favor.

Portanto, a questão principal não é se você tem perfil para o day trade, mas o que você pode fazer para favorecer suas condições nessa modalidade de operação, tanto do ponto de vista comportamental, quanto em relação aos requisitos necessários (dinheiro, tempo e conhecimento).

Posso dizer que eu sou a prova viva de que qualquer um tem perfil para se tornar day trader desde que tenha os requisitos mínimos. Então, aqui vai um breve depoimento pessoal.

Quando decidi começar a operar, em 2006, me desliguei do mestrado e do emprego que tinha para me dedicar exclusivamente ao mercado. Isso me deu tempo.

Na época eu havia sido escolhido para ser treinado dentro de uma mesa de operações internacionais, o que me deu o conhecimento técnico que eu não tinha até então.

Mas nem tudo foi tão simples assim.

Com relação ao dinheiro, embora as minhas operações fossem feitas com os recursos da mesa, eu não tive remuneração durante os primeiros meses de operação.

Felizmente, eu havia guardado capital para me manter por até um ano sem precisar de nenhuma remuneração.

Agora, com relação a parte comportamental, aparentemente eu não levava jeito.

Eu hesitava muito antes de tomar decisões, me sentia sempre inseguro e buscava a todo custo (e sem sucesso) encontrar formas de não tomar risco.

Diferente de muitos dos meus colegas eu não tinha aquela fome por conquista, atitude desbravadora e uma postura destemida.

Eu só queria encontrar uma forma estável de remuneração no mercado.

Ainda demorou algum tempo para eu perceber que eu estava imerso numa dinâmica de performance e que o risco fazia parte do jogo.

Mas quando eu finalmente me dei conta do real desafio pude focar nas minhas qualidades para atingir meus objetivos.

Assim, uma vez que sempre fui muito focado, disciplinado e paciente, pude trabalhar essas qualidades a meu favor e desenvolver um estilo operacional condizente com quem eu realmente era.

Portanto, se tem um conselho útil que eu possa te dar é que talento não se copia, se desenvolve, portanto, seja você mesmo e não perca seu tempo tentando plagiar outro trader só porque ele é bem-sucedido.

Tenha certeza de que cada um tem condições de encontrar seu próprio caminho.

Principais vantagens e riscos das operações day trade

As modalidades de operação de curto prazo chamam cada vez mais atenção e não é à toa, pois existem muitos pontos atrativos nessa atividade.

Entretanto, nem tudo são flores, então, veremos a seguir os prós e contras dessas operações intra diárias.

Aqui vou citar 7 pontos que podem ser uma boa vantagem das operações de curtíssimo prazo, isto é, dependendo da maneira como forem trabalhados:

1. Exige pouca margem financeira 

Hoje a margem para se operar um mini contrato gira em torno de R$25,00 com pequenas variações dependendo da instituição.

Em momentos de volatilidade essa margem pode aumentar, mas mesmo que ela seja 20 vezes maior, ainda assim, será baixa, principalmente considerando que um mini contrato de dólar vale US$10 mil.

Contudo, vale ressaltar que é importante ter uma gordura financeira extra, além da margem, para não sofrer intervenções do sistema de risco da corretora ou banco.

2. A alavancagem permite ganhos expressivos sobre a margem

A baixa margem exigida para se negociar um contrato de valor elevado se traduz num aumento expressivo do poder de negociação do trader e isso é o que chamamos de alavancagem.

Dessa forma, não é exagero dizer que o day trade permite dobrar o seu capital. Por outro lado, não se pode esquecer do risco que acompanha a possibilidade de retornos elevados.

3. Baixo custo unitário por operação

Indo direto ao ponto, ao comprar e vender um mini contrato de dólar no day trade o operador vai ter um custo total de R$2,50, composto por emolumento, taxa de registro, impostos e corretagem (se houver).

Considerando que a variação mínima (0,5 ponto) equivale a cinco reais, então, podemos considerar um custo baixo que pode ser coberto com o menor lucro possível.

4. Risco zero fora do pregão

Como operações intra diárias não carregam risco após o fechamento do mercado, o operador não se expõe aos acontecimentos fora do horário do pregão.

Só há risco quando há posição.

5. O operador faz seu horário

Muitas operações de curto prazo possuem apenas alguns minutos de duração. Então, muitos operadores acabam atuando apenas por um tempo limitado, às vezes em função da agenda do dia, momentos mais propícios ou ainda combinado com outras atividades.

6. É acessível

Tudo que é necessário para se operar day trade está ao alcance da maior parte dos investidores de varejo.

Hoje em dia é possível encontrar cursos gratuitos, como na área APRENDA do Portal do Trader, plataformas (inclusive com simuladores) por preço acessível, custos operacionais baixos e pouca exigência de margem.

7. É possível atuar de qualquer lugar 

Desde que a tecnologia evoluiu colocando o mercado de investimentos ao alcance de todos, é possível investir de qualquer lugar do planeta que possua uma internet estável.

É importante frisar que muitos destes pontos podem ser negativos e extremamente nocivos, dependendo da forma como são abordados.

Por isso, vale a pena levantar essa questão sob a ótica oposta, como veremos a seguir.

Os prós e contras do Day Trade

Saiba que existe divisor de águas para que um mesmo atributo do day trade seja uma atrativa vantagem ou uma desastrosa desvantagem.

Esse ponto, apesar de único, é bastante difícil de ser trabalhado pois depende diretamente de atributos humanos. Estou falando do próprio trader.

Por isso, abaixo vou citar 7 pontos de desvantagem no Day Trade e, como você poderá verificar, boa parte deles é responsabilidade do próprio operador.

1. Requer muita habilidade técnica

São diversas possibilidades de ferramentas, ativos, timeframes e técnicas. Por isso, até que o trader descubra o que funciona para ele, é necessário estudar e praticar muito.

2. Requer tempo

Embora as operações em si possam ser muito breves, se leva meses até que o trader desenvolva habilidades suficientes para gerar resultados consistentes e isso requer bastante disciplina e dedicação.

Ninguém se torna day trader da noite para o dia.

3. Possui risco muito elevado

Embora as pessoas sejam atraídas pelo alto potencial de retorno das operações de curto prazo, há risco de perder 100% do capital num único trade.

Por isso, não é recomendado colocar um percentual muito alto do seu capital nesse tipo de operação.

4. Exige bastante da parte emocional

As situações de curto prazo pedem mais controle comportamental e muitas vezes podem levar o operador ao seu limite.

É preciso lidar com situações de ansiedade, indisciplina, medo, ganância, ódio, impulsividade, apatia, desmotivação, euforia entre muitos outros sentimentos ou reações num grau muitas vezes elevado.

5. Não é escalável

Por conta da alavancagem não é muito difícil ter condições financeiras de abrir posições maiores do que a liquidez do book de ofertas consegue comportar.

Assim, o trader pode ter a precisão de suas execuções comprometida. Aliás, dependendo do tamanho da posição, o day trade pode ser até impossibilitado.

6. Os Calls de operações tendem a ser menos eficientes

Como algumas operações intra diárias duram segundos e requerem atuação imediata, muitas recomendações se tornam inviáveis.

O especialista precisa identificar uma oportunidade, redigir a recomendação, disparar no sistema e o cliente, por sua vez, precisa receber, ler, interpretar e executar a operação a tempo.

Além disso, existe o problema de limitação de liquidez que impede uma mesma estratégia ser executada por muitos ao mesmo tempo.

7. Não é viável terceirizar as operações

Fundos que rentabilizam através do day trade (exceção para aqueles que usam estratégias quantitativas) são praticamente inviáveis por conta da limitação de liquidez do mercado, além da alta volatilidade nos resultados, que assustaria qualquer cotista.

Além disso, como o day trade exige pouca margem, dificilmente um bom trader precisa recorrer ao capital de terceiros para fazer suas operações.

Portanto, operação de curto prazo é algo que normalmente se faz em primeira pessoa.

Assim, com prós e contras é importante dimensionar adequadamente as operações de curto prazo dentro do seu leque de possibilidades e objetivos de investimentos.

Tenho certeza que ele pode atender uma ampla gama de investidores, isto é, desde que bem trabalhado.

Agora, que tal falarmos um pouco do capital necessário para se desenvolver e se manter nesta modalidade de operação?

Qual o valor mínimo para fazer Day trade?

Primeiramente, considerando um trader iniciante, é importante pensar num capital que dure um período de aprendizado, em vez de pensar apenas na margem exigida numa única operação. Mas por quê?

Iniciantes são naturalmente inexperientes e essa falta de habilidade implica em cometer mais erros do que a média.

Essa jornada é inevitável, até mesmo porque são justamente os “tropeços” de cada dia que nos leva a amadurecer

Acontece que no mercado de renda variável cada erro implica em perda financeira, por isso, é importante que o trader considere um capital suficiente para cobrir o seu período de aprendizado.

Então, de quanto seria esse período e capital?

Será que é possível operar Day Trade com pouco dinheiro?

Quando falamos de performance, estamos lidando com um aspecto individual, portanto, não há um padrão exato.

Mas considere uma curva de aprendizado de 12 meses e 3 etapas de injeção de capital com um objetivo específico para cada etapa.

Operando do 1º ao 3º mês

É um período de introdução, onde o maior desafio do trader é se adaptar à atividade e, sobretudo, controlar suas perdas.

Seu principal objetivo aqui é o aprendizado, não o ganho financeiro (até porque ele ainda não tem preparo para isso). 

Considere operar nas primeiras semanas no simulador, e não destine mais que R$2 mil para operar um único lote mínimo.

Lembre-se que o foco aqui é aprender a perder e se esse capital acabar antes de 3 meses, já pode ser um sinal de que o day trader ainda não está pronto para seguir adiante.

Operando do 4º ao 9º mês 

Aqui o trader já tem uma noção básica de mercado, já entende e sabe a importância de controlar as perdas, mas ainda precisa desenvolver seu repertório técnico.

O foco ainda é em aprendizado, mas direcionado para às estratégias. 

Como é provável que ele já chegue nesse ponto com a primeira injeção de capital comprometida, é importante fazer mais um aporte de R$2 mil e seguir operando até um mini contrato até que comece a perceber consistência para poder operar maior.

Operando do 10º ao 12º mês 

Nessa etapa, especialmente para quem tem um bom trading plan para seguir, é provável que já tenha um repertório técnico e alguma boa experiência, mas ainda precise refinar sua técnica, conceitos de gestão de risco e aspectos mentais. 

Diferente das fases anteriores, o foco é gerar resultados, embora o aprendizado nunca possa ser deixado de lado, é claro.

Caso necessário, o trader pode fazer mais um aporte de até R$2 mil, mas o ideal é que após essa etapa ele já consiga produzir resultados com suas próprias operações e não necessite de mais aportes.

Operando após a curva de aprendizado

Agora que você já entende um pouco mais sobre curva de aprendizado, posso dizer que o ideal é provisionar algo entre R$5 mil e R$10 mil para toda a sua trajetória.

Mas será que é possível trilhar essa jornada com menos dinheiro - R$500,00, por exemplo?

Imagine que a sua jornada de aprendizado é como um rio com 300 metros de largura que você precisa atravessar nadando.

Agora, imagine que você só possui fôlego para nadar os primeiros 50 metros. Então, será que valeria a pena arriscar?

Entenda que um capital muito baixo não dará conta da volatilidade natural do mercado e você vai perder o pouco que tem sem sequer poder dizer que tentou de verdade, pois não terá recursos para arcar com os erros (que vão acontecer, com certeza).

É importante levar a sério esse período de desenvolvimento, pois nenhum trader começa no mercado de forma consistente.

Aliás, para ficar mais claro, pense no trading como um empreendimento e se você nunca atuou numa determinada área, é natural encarar os primeiros meses como um período de experiência. 

Agora, se você já opera e tem consistência, a conta é outra. Embora a margem financeira exigida seja muito baixa é importante que o trader tenha “gordura financeira” para aguentar praticamente qualquer posição no intraday.

Então, como se calcula isso?

Eu gosto de me basear na amplitude diária do mercado, ou seja, na diferença entre a máxima e mínima diária do ativo.

Mas para ficar mais claro, vou dar um exemplo usando o mini dólar.

O mini dólar é cotado em pontos e cada ponto equivale a R$10,00.

Então, se o mini dólar tem uma amplitude média de 100 pontos (eu gosto de usar uma média de 3 dias), então, isso significa que o ideal é você ter um saldo de pelo menos 100 pontos x R$10 = R$1.000.

Caso queira ser mais prudente, pode considerar o dobro de margem calculada pela amplitude média.

É claro que existem outras formas para lidar com a questão, mas acredito que aqui temos uma abordagem simples e direta.

Caso queira aprofundar na questão, recomendo assistir essa aula sobre gestão de risco.

Entendendo os principais termos do day trade

Existem inúmeros termos técnicos no mercado capazes de confundir qualquer iniciante, mas para facilitar a sua vida, que tal falarmos das expressões mais comuns?

Stop loss e stop gain

O Stop Loss é basicamente um valor máximo de prejuízo que você aceita na sua operação.

Existem diversas formas para definir esse valor e uma das mais fáceis é o stop fixo, que você pode aprender nesta aula.

Já o Stop Gain (alguns também chamam de Take Profit) é o ganho almejado na sua operação, que pode ser definido de diversas formas.

Na maioria das vezes os padrões de análise gráfica são a forma mais simples para se definir tanto o Stop Loss, como o Stop Gain, então, recomendo aprender mais sobre o assunto.

Alavancagem

Como já mencionei anteriormente a alavancagem é o aumento do poder de negociação do trader.

Cuidado: alavancas também aumentam a sua responsabilidade

Por exemplo, a margem exigida para se operar mini dólar futuro gira em torno de R$25, mas o contrato vale US$10 mil.

Então, isso significa que o trader opera com uma alavancagem de algumas centenas de vezes, ou seja, ele tem seu poder de negociação ampliado em centenas de vezes.

Mas, cuidado, pois tanto seu lucro como seu prejuízo são alavancados nesse mecanismo e é com excesso de alavancagem que muitos day traders quebram precocemente.

Margem de garantia

É o dinheiro que a corretora ou banco exigem que você tenha em conta para garantir a abertura de uma posição.

Importante: embora a margem para day trade seja pequena, é importante que o trader tenha um saldo financeiro a mais para garantir sua posição intacta, sem intervenção do sistema de risco da instituição por falta de margem suficiente em conta.

Zerar a posição

Significa encerrar uma posição aberta. Por exemplo, se você comprou um ativo, para zerar a operação, é preciso vendê-lo, e se você vendeu um ativo, para zerar, é preciso comprá-lo.

Seguindo esse raciocínio, quando um trader diz que está “zerado” (ou está flat), significa que não possui nenhuma operação aberta no mercado.

Como fazer day trade: 4 dicas iniciais para ter bons resultados

Se você tem interesse em se tornar um day trader, mas ainda não sabe por onde começar, preste atenção, pois a seguir vou dar 4 dicas iniciais para você começar a operar.

1. Melhor máquina para Day Trade

Um computador para day trade não é uma coisa muito complexa em termos de hardware, pois as plataformas não exigem muito da máquina.

Apenas se certifique de que a sua conexão é estável, com pelo menos 30Mbps, e preferivelmente cabeada (evite WiFi).

Notebooks são um bom custo benefício, pois além de portáteis, possuem bateria própria e normalmente saída para uma tela extra, o que ajuda bastante.

Contudo, se você precisa de mais de duas telas, é melhor pensar num desktop, pois há mais opções de placas de vídeo para múltiplas telas.

Mas e os smartphones, será que eles não são suficientes?

Computador ou Smartphone: qual a melhor opção para operar day trade

Apesar de práticos, os smartphones não são a ferramenta ideal para day trade, pois a tela pequena limita bastante a quantidade de informação que o operador pode necessitar, além dos aplicativos possuírem recursos mais restritos.

De modo geral, recomendo ter um aplicativo no celular para uso emergencial, como backup, quando a sua máquina falhar, acabar a luz ou houver algum problema com a internet.

2. Melhor plataforma para Trading

A escolha da plataforma está diretamente relacionada com as técnicas que o trader vai utilizar, mas há opção para todo tipo de perfil operacional, mesmo considerando somente a modalidade intra diária.

Mas que parâmetros podem guiar a sua escolha?

Se você opera por análise gráfica, a maioria das plataformas irá te atender.

Contudo, se você toma decisões por tape reading, é melhor buscar por versões mais completas, pois uma plataforma com ferramentas de fluxo também terá boas ferramentas gráficas, mas o inverso não acontece.

Como eu opero por fluxo e análise gráfica, uso a plataforma de alta performance Profitchart Pro, da Nelogica, que você pode contratar praticamente através de qualquer instituição. 

Mas será que esta é a melhor plataforma para todos?

Plataformas são como carros, ou seja, existem muitos modelos e a escolha depende da finalidade, gosto e bolso de quem vai usar.

Então, da mesma forma que um carro esportivo de dois lugares não atende uma família com três filhos, uma plataforma unicamente gráfica não atende um trader de fluxo.

Além disso, ainda existem as plataformas voltadas para o universo quantitativo, estatístico, com execuções automatizadas e até operações “casadas” (que envolve execução simultânea em dois ou mais ativos), por isso, primeiramente, pense na sua necessidade para depois procurar a plataforma que lhe atende.

3. Melhor Corretora para Day Trade

Hoje existem diversas corretoras preparadas para receber day traders e os diferenciais não costumam variar muito de uma para a outra.

Mas para facilitar, vou falar de 3 pontos que podem ajudar na sua escolha da sua corretora:

  • Custo - hoje em dia os custos são bem parecidos entre as instituições. Aliás, sinceramente, este nem deveria ser um dos critérios mais importantes, pois um pronto atendimento, por exemplo, pode de fato gerar muito mais economia para o trader, especialmente nos (não raros) momentos em que ele precisar de ajuda da instituição.
  • Atendimento - sendo direto, via de regra, as instituições possuem uma área de suporte congestionada em que o trader é atendido por um profissional inexperiente, mal remunerado e em começo de carreira. Por isso, recomendo procurar ser atendido por um assessor de investimentos, que possui mais autonomia e costuma ser mais acessível. O custo operacional pode subir alguns centavos por operação, mas na minha opinião, vale a pena!
  • Produtos e serviços - como o atendimento para day trade é quase padrão entre as instituições, é bom prestar atenção nos outros produtos e serviços disponíveis, afinal, todo investidor (inclusive day traders) precisa diversificar seu portfólio. Por isso, não recomendo nenhuma instituição com perfil específico para traders, pois além de não oferecer grandes diferenciais para o nicho, elas têm poucos produtos para diversificação.

Para não ser parcial, vou deixar aqui novamente  este link onde você consegue consultar todas as corretoras devidamente cadastradas na B3 (nossa bolsa de valores).

Então, se você encontrou uma instituição, mas ela não consta nesta lista, não arrisque seu dinheiro nela, ok?

Para fechar a questão, traders costumam investir através de corretoras de valores e não bancos comerciais, pois além da maior gama de produtos (lembre-se, bancos costumam oferecer apenas produtos próprios) os custos são menores e o atendimento mais especializado.

4. Mentores para traders

Como criaturas gregárias, ou seja, feitas para viver em bando, temos uma habilidade incrível para aprendermos uns com os outros.

Contudo, se você pensa que seu sucesso virá apenas da convivência com um bom trader, está enganado (a).

Isso porque o sucesso no trading não se trata apenas de um amontoado de conhecimentos e habilidades técnicas - é preciso levar em consideração suas características pessoais, afinal o talento não se copia, se desenvolve.

Jamais haverá mais de um Cristiano Ronaldo e por mais que seus colegas convivam com ele ou tentem imitá-lo, nunca haverá outro jogador que atue exatamente da mesma forma. Com o trading é a mesma coisa.

Será que um único mentor para day trade será a chave para seus problemas?

Se você está pensando em escolher um mestre a dedo, eu deixo a seguinte reflexão: por que não ter mais de um mentor?

Se cada um de nós somos únicos, fruto da nossa experiência pessoal combinada com outras fontes de inspiração, que tal diversificar nossas referências?

Ao buscar mentores, esqueça aquele ideal de mestre e discípulo com uma convivência diária, presencial e conexão única.

Hoje, as maiores (e melhores) referências em todas as áreas disponibilizam orientações de forma coletiva.

Por isso, procure se inspirar e consumir treinamentos e livros de mestres diferentes, pois tenho certeza que cada um terá uma contribuição única para você.

11 maiores mitos ou verdades das operações day trade

Com tanta desinformação disponível na internet não é difícil aprender as coisas de forma errada, por isso, abaixo vou citar 11 pontos em relação ao day trade que costumam ser entendidos de forma distorcida.

1. Você vai multiplicar seu capital em pouco tempo

É verdade que o day trade, através da alavancagem, permite ganhos muito expressivos em questão de minutos (ou até segundos), contudo, há possibilidade de perdas igualmente expressivas e só uma coisa pode canalizar suas operações rumo aos resultados positivos: conhecimento.

Acontece que, para se desenvolver conhecimento prático e teórico no day trade é necessário algum tempo - meses, para ser mais preciso.

Além disso, a dificuldade em multiplicar seu capital aumenta na mesma proporção em que ele cresce, pois o mercado possui liquidez limitada.

Então, tenha em mente que seu aumento de capital através do day trade é possível, pode ocorrer numa boa velocidade, especialmente se comparado a outros tipos de investimentos, mas não é nada mirabolante como muitos fazem parecer.

2. Não dá para ficar rico com Day Trade

O conceito de riqueza é bem relativo e varia muito de uma pessoa para outra, mas indo diretamente ao ponto: você já viu algum day tarder bilionário?

Eu sei que alguns bilionários do mercado fazem ou já fizeram operações intra diárias, mas suas riquezas não foram erguidas em cima disso.

Para entender essa questão é preciso saber que não há liquidez suficiente para se crescer no day trade.

Um exemplo claro disso é que você consegue alocar R$10 milhões numa carteira de ações, mas não consegue colocar essa quantia numa única operação no intraday, e não importa o ativo, pois a alavancagem vai elevar o seu poder de negociação muito acima dos limites do mercado.

Isso explica porque caras como o Warren Buffett possuem posições de longo prazo, então, tenha em mente que é possível ganhar um bom dinheiro com day trade, mas há um limite em função da liquidez do mercado.

De quanto seria este limite? Ninguém sabe, aliás, ele varia em função da técnica, do ativo e principalmente das características pessoais de cada operador.

3. Ganhe com sinais e salas de Trade

Eu sei que parece tentadora a ideia de não precisar quebrar a cabeça em busca de boas operações, mas tecnicamente as salas e sinais de day trade são inviáveis.

E se você ainda não se convenceu disso, vamos refletir sobre algumas situações.

Sa;as de sinais de trade são viáveis?

Imagine que um analista ou o sinal mandou comprar mini dólar num determinado ponto em que há 300 contratos disponíveis.

Agora, imagine que 100 pessoas, cada uma com 5 contratos, deseja entrar nessa operação. Será que todos vão conseguir entrar nesta oportunidade?

Depende.

Se a operação for a favor, apenas uma parte das pessoas, que totalizam 500 contratos, vai conseguir entrar e as restantes ficarão com suas ordens no book de ofertas.

Para que todos possam entrar é preciso que a operação se mova contra, pelo menos por um breve instante, para dar liquidez a todos.

Outro problema é que operações de day trade costumam ser muito rápidas e nem sempre é viável executar a operação em tempo hábil.

Então, resumindo, quando dá certo, apenas alguns surfam a oportunidade, mas quando dá errado, todos estão a bordo desse barco furado.

Para completar, em mais de 15 anos de mercado, até hoje não conheci nenhum day trader que se mantém no mercado seguindo a opinião de terceiros, então, aceite esse fardo: é preciso aprender a analisar e operar por conta própria.

4. O Day Trade é apenas para especialistas e profissionais

O fato das operações de curto prazo exigirem um bom nível de conhecimento teórico e habilidade prática nos leva a crer que o day trade é apenas para especialistas e profissionais. Isso é verdade.

Contudo, entenda que especialistas e profissionais já foram todos iniciantes e amadores um dia, além disso, eles não são apenas aqueles que atuam dentro das grandes instituições.

Assim como eu, existem muitos outros day traders que atuam de suas casas em tempo integral ou até mesmo parcial, se revezando com outra atividade profissional.

Portanto, se você quer ingressar nessa jornada, basta buscar se especializar e felizmente o conhecimento nunca esteve tão acessível como hoje.

Se quiser saber mais, recomendo essa aula sobre como é a evolução da carreira de um trader.

5. Os robôs vão dominar o Day Trade

Desde que comecei a fazer operações de curtíssimo prazo, há 15 anos, eu escuto as pessoas dizerem que os robôs vão dominar o mundo e transformar a forma como fazemos as coisas. Será?

Inteligência artificial: até onde vai impactar os trades

Isso é verdade, mas não significa que tudo que conhecemos e fazemos hoje será um dia extinto pela tecnologia.

No caso do trading, enquanto houver sentimento humano, haverá divergência de opiniões e especulação e nenhum robô ou algoritmo pode lidar com isso de forma absoluta.

É claro que a tecnologia pode mudar a forma como negociamos hoje, mas o papel de um trader é e sempre será o de se adaptar às adversidades, pois no mercado nada permanece para sempre do jeito que está.

6. Mesas proprietárias podem ser uma cilada

Há 20 anos as "props" ofereciam algo que nenhum investidor de varejo tinha condições de ter: conhecimento, tecnologia, custos baixos, dinheiro e alavancagem.

Por isso, essas instituições fizeram muito sucesso entre as décadas de 90 e 2000.

Contudo, nenhum desses atrativos são exclusividades das grandes instituições hoje em dia, por isso, conforme o mercado de investimentos para o varejo cresceu, as mesas proprietárias, como modelo de negócio, perderam tração no mundo inteiro… isto é, com exceção do Brasil.

Aqui essas mesas surgiram como uma novidade em anos recentes e até o momento não foram reguladas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM, o órgão regulador do nosso mercado), e duvido muito que sejam reguladas um dia, pois se trata de um negócio sem nexo. Quer entender um pouco mais?

As mesas proprietárias propõem treinar leigos e oferecer seu dinheiro para eles operarem com a promessa de dividirem os lucros.

É lindo na teoria, mas hoje não existe nenhuma razão para uma empresa treinar um funcionário numa atividade extremamente complexa e sem nenhuma perspectiva de retorno futuro.

O fato é que assim que o trader aprendiz domina o ofício, ele segue seu caminho em carreira solo, pois ele não vai querer dividir seus lucros e não existe nenhuma vantagem exclusiva que uma mesa possa oferecer para manter talentos debaixo de sua estrutura.

Faz sentido?

Portanto, as propostas das props são basicamente artifícios para atrair interessados e vender serviços educacionais, que podem ser bons ou não, mas é fato que como modelo de negócio, elas já não fazem mais sentido como fizeram um dia.

7. Day Trade não dá dinheiro

Em uma pesquisa feita pelos economistas Bruno Giovannetti e Fernando Chague, em meados de 2020, foi apresentada uma série de estatísticas preocupantes, de que poucas pessoas obtêm resultados no day trade.

Mas será que isso é verdade?

Independentemente dos questionamentos que possam ser levantados em relação ao estudo, o day trade, assim como qualquer outra atividade de performance, sempre teve uma baixa estatística de sucesso. Isso parece alarmante?

Ganhos no Day Trade, realidade ou ilusão?

Antes de seguirmos, aqui vão exemplos de alguns tópicos mais familiares que apresentam taxa de sucesso inferior a 1%: vestibular para medicina  na FUVEST, concursos concorridos (polícia federal, petrobrás e Ministério Público), cargos de diretoria em multinacionais.

Isso deixa claro que o sucesso nessas funções não é fruto do acaso, mas sim de um processo que envolveu muito comprometimento e dedicação e é justamente isso que diferencia os top traders dos demais.

Portanto, sim, é possível ganhar dinheiro com day trade, mas isso não significa que seja fácil. Na verdade, é necessário muito preparo (e tempo) para chegar lá.

8. Day Traders não operam para terceiros

Já passou pela sua cabeça deixar um day trader operar seu dinheiro e em troca remunerá-lo em percentual pela sua performance?

A ideia parece brilhante, mas não funciona na prática.

O principal ponto é que, devido à alavancagem, as operações intra diárias não requerem muita margem financeira, então, um bom trader não precisa recorrer a capital de terceiros para exercer a sua atividade e obter lucros satisfatórios.

Em outras palavras, quem faz operações no intraday e precisa recorrer ao dinheiro de outras pessoas provavelmente não performa bem, pois se gerasse bons resultados, jamais teria que captar dinheiro de terceiros.

Aliás, um capital muito alto dificultaria o seu trabalho devido a limitações de liquidez, naturais do mercado.

Por isso, os gestores que investem para terceiros e recebem taxa de performance não atuam com frequência nas operações de curto prazo dentro do dia, mas sim a longo prazo.

9. Enriqueça com Day Trade em Opções Binárias

As opções binárias vêm ganhando muita popularidade no mundo inteiro devido a seu apelo lúdico e promessas de ganhos fáceis, partindo de pouco capital.

Parece mágico, mas se trata de um negócio totalmente obscuro e que já foi alertado como fraude pelo FBI em 2017.

No Brasil as empresas de Opções Binárias atuam ilegalmente, conforme declaração do nosso órgão regulador, a CVM. Muitas dessas empresas atuam como cassinos em que, para elas ganharem, o cliente precisa perder.

Opções Binárias lembram muito a lógica dos cassinos

Contudo, diferentemente de muitos cassinos, nem sempre os negócios com binárias são auditados, ou seja, as empresas podem manipular os resultados sem a necessidade de responder legalmente por isso.

Mas como elas atraem o seu público?

Os esquemas com as opções binárias consistem em propagandas apelativas nas redes sociais, com a promessa de ganhos fáceis, e uma extensa rede de influenciadores que recebem comissão por cada participante que atraem.

Assim, é bastante comum encontrar nas redes sociais jovens de origem humilde que transformaram suas vidas em pouco tempo através das operações em opções binárias.

Os perfis são caracterizados por muita ostentação e algumas formas de captar participantes, como grupos fechados, salas de sinais e cursos acessíveis.

Claro que eu poderia seguir apresentando uma série de evidências sobre o assunto, mas para poupar o seu tempo, fica o recado: quando ouvir falar em opções binárias, foge que é cilada.

10. Não existe Setup perfeito

Quando falamos de renda variável, é importante entender que, para todo retorno financeiro há um risco de mesma proporção envolvido.

Portanto, no day trade não existe nenhum setup perfeito. Sempre há risco!

Se você encontrou uma tática aparentemente perfeita, cuidado, pois o mais provável é que você ainda não enxergou o ponto falho dela.

Mas você não precisa acreditar em minhas palavras.

Há algumas décadas atrás o prêmio Nobel de economia, Harry Max Markowitz, apresentou um modelo de cálculo de risco aplicado a ações, opções, renda fixa ou qualquer outro ativo, em que ficou claro que não há retorno livre de risco na renda variável.

Portanto, entenda que a possibilidade de perdas faz parte desse jogo.

11. Day Traders de sucesso não dão aula

Como crescimento do day trade no Brasil surgiu um promissor mercado educacional direcionado a esse nicho e onde há oportunidades, também há oportunistas.

Por isso, é fato que existem pessoas que não fazem day trade, mas ganham dinheiro dando aula sobre o assunto.

Contudo, é plausível afirmar que bons traders possam dar aulas e há diversas motivações para isso, que vão desde ganhos financeiros a realizações pessoais.

Mas para ficar claro, vamos resgatar exemplos de outras áreas.

O mundo dos esportes possui uma série de expoentes, como o técnico de vôlei, Bernardinho, que dão palestras e aulas.

Na medicina, cirurgiões e especialistas famosos, como Ivo Pitanguy, fazem o mesmo. No mundo dos negócios, Jorge Paulo Lemann é apenas um dentre muitos exemplos de bons profissionais que ministram aulas.

O ato de lecionar vai muito além da questão de vender conhecimento.

Portanto, entenda que existem tanto bons traders como pessoas que sequer operam dando aula sobre o assunto e se quiser entender a questão com mais profundidade, recomendo assistir a aula Se você é um trader de sucesso, por que precisa dar aula?

Tenho certeza que isso lhe trará um grande esclarecimento sobre a questão.

Melhores ativos para day trade em 2021

Se você está começando a pesquisar sobre operações de curto prazo, com certeza uma das primeiras dúvidas que surgem é: qual o melhor ativo para day trade?

Indo direto ao ponto, é bastante comum as pessoas começarem pelos mini contratos futuros de Índice Bovespa e Dólar (mini índice e mini dólar), pois eles oferecem boa liquidez, exigem baixas margens financeiras, possuem custos operacionais baixos e abundante material a respeito.

Outras alternativas: envolvem os pares de moedas (Forex), ativos internacionais e criptomoedas, contudo, ainda não há regulação nesses nichos. 

Mas será que existem outras alternativas na nossa bolsa, B3?

Você pode fazer day trade em ações ou opções

Neste caso, procure os ativos com boa volatilidade (oscilações intra diárias) e liquidez, ou seja, disponibilidade de negociação.

Além disso, fique atento aos custos operacionais, pois estes variam de acordo com o volume financeiro movimentado.

Para finalizar, evite fazer day trade nos seguintes ativos

  • commodities agrícolas
  • opções muito dentro ou fora do dinheiro
  • quaisquer ações ou outros ativos que possuam baixa liquidez

De modo geral, procure entender sobre o que você vai operar antes de começar a executar suas operações de fato.

Se você seguir essa regra simples, vai se manter a salvo de muita cilada. Isso vale para qualquer ano, não apenas 2021.

Conclusão: Day trade vale a pena?

Diante de tudo que foi apresentado até aqui, posso falar com convicção que o day trade vale muito a pena, isto é, desde que o trader possua os recursos necessários para executar essa atividade: tempo, dinheiro e principalmente conhecimento.

Portanto, se você deseja trilhar uma jornada neste universo, esteja ciente de que isso vai exigir bastante comprometimento da sua parte, além de muita paciência, disciplina, resiliência e perseverança.

O caminho é árduo, mas a recompensa vale a pena e se você precisar de uma ajuda, no Plano TNT você encontra tudo que precisa para se desenvolver nessa atividade, além de muitas outras modalidades de operação.

É isso aí, agora é fazer esse curso até o fim! Isso já será um grande diferencial!


Os especialistas do Portal do Trader desenvolveram um plano completo para você evoluir seu operacional, seja começando do zero ou aprimorando suas técnicas preferidas. Aprenda hoje mesmo com aulas que já estão liberadas: Comece o Plano TNT.

Avaliações da aula:
4,8 (13.417)
assista o vídeo até o fim para avaliar

Publicação: 26/09/2018 21:30
Atualização: 17/08/2021 22:00