Se você já começou seus estudos na área de trading há algum tempo, certamente ouviu alguém afirmar que o sucesso profissional está apoiado sobre três pilares: gerenciamento financeiro, gerenciamento de risco e psicologia do trader.

Também deve saber, talvez até por experiência própria, que os fatores psicológicos são os grandes responsáveis pelo nosso sucesso ou fracasso.

A atividade de trading trata, entre outras coisas, de controle – ou da falta dele. Não temos nenhum controle sobre o comportamento do mercado. O conjunto de players conduz os preços para onde o mercado quiser, e você jamais será capaz de movimentar e controlar a direção dos preços.

Já a nossa psicologia, que se reflete nas decisões que tomamos, é passível de controle e ele aumenta à medida que nos conhecemos, até o ponto em que saberemos de antemão que tipo de situação causará determinados efeitos em nós. Alguns ficam corajosos demais quando estão perdendo e aumentam sua exposição ao risco. Outros resolvem vingar-se do mercado, chegando a cometer loucuras impensáveis em suas operações. O controle emocional é uma das tarefas mais difíceis na área de trading e a que leva mais tempo para se dominar.

Mesmo traders experientes passam por momentos de euforia e depressão. Costuma-se dizer que a profissão é uma infindável sequência de emoções – algo ótimo para quem não gosta de rotina.

Mas, de todo modo, o controle absoluto da nossa psicologia, de nossas reações, é algo que leva muito tempo. Aqueles que não são traders, às vezes, levam uma vida inteira e, mesmo assim, algumns não conseguem atingir o controle. Este, aliás, é um dos grandes benefícios da profissão – você é forçado a aprender a controlar-se e isso se refletirá positivamente em todas as esferas de sua vida.

Existem dois tipos de risco: aquele que você jamais pode correr, e aquele que você jamais pode deixar de correr. (Peter Druker)

Resta, então, o único elemento sobre o qual temos controle absoluto – o quanto estamos dispostos a perder. Esse controle fará toda a diferença em seu desempenho como trader. A gestão de risco trata exatamente desta variável e é ela que fará a diferença nos resultados que iremos obter.

Por isso, costuma-se afirmar que a parte técnica, ou seja, os setups, é a menos relevante de todas; porque bem ou mal, todo setup possibilitará ao trader ganhar ou perder.

Alguns setups serão mais efetivos, outros menos, mas o fato é que a gestão de risco terá uma importância fundamental sobre aquilo que você ganha e o quanto você perde.