Tape Reading

A história do tape reading coincide com os primórdios do pregão eletrônico, quando as negociações eram registradas em uma fita de papel. Na época, alguns especialistas costumavam ler os registros dessas fitas e foi aí que surgiu o termo tape reading (leitura de fita, em uma tradução livre). A ideia principal dessa técnica era observar quantidades expressivas de contratos sendo comprados ou vendidos "ativamente". Para entender esse termo, é importante ressaltar que existem duas formas de comprar no mercado: posicionar uma compra no livro de ofertas e esperar alguém vender no preço que você está disposto a pagar (nesse caso, trata-se de uma postura passiva, que depende de outro player para a execução de sua ordem); ou comprar a mercado na melhor oferta vendedora (nesse caso, trata-se de uma postura ativa, em que o comprador aceita pagar o preço pedido pelo vendedor para ter sua ordem executada com certeza). A mesma ideia se aplica para execução de vendas. A grande sacada por trás dessas observações é que as ordens executadas ativamente refletem a demanda pelos contratos ofertados e, consequentemente, promovem a movimentação de preços, seja para cima ou para baixo. Já os players passivos, que ofertam ordens no book, são responsáveis pela liquidez no mercado e, às vezes, até pela dificuldade dos preços oscilarem (quando existe oferta muito maior que a demanda por lotes na compra ou na venda).

A essa altura já deu para perceber que não se trata de interpretar padrões gráficos ou setups técnicos, trata-se de entender, com o máximo de clareza possível, a dinâmica de compra e venda e identificar fluxos de negociações consistentes para "pegar uma carona" neles. Em sua essência, o tape reading consiste em surfar as ondas criadas pelos grandes players (e, em alguns momentos, até contribuir para a formação dessas ondas).

Agora que você entendeu a essência dessa técnica, vamos compreender como ela se adaptou aos dias de hoje e que ferramentas utilizamos para estudar o fluxo de ordens. Basicamente, utilizamos duas ferramentas para estudar o fluxo:

  • Book de ofertas – é onde vemos os lotes ofertados em cada nível de preço, tanto na ponta compradora quanto na ponta vendedora. As ordens são posicionadas em cada nível de preço de acordo com a chegada, ou seja, quem oferta seus lotes primeiro em um determinado preço será executado primeiro. Vale ressaltar que ofertar um lote no book depende da atuação de algum outro player para que ele seja executado (trata-se de uma atuação passiva), ou seja, o book mostra a intenção de compra e venda, através das ofertas, mas não a execução de fato.
  • Times & trades – é onde são exibidas todas as ordens executadas, em que consta o preço negociado, a quantidade e a hora exata da negociação. É através do times & trades, associado ao book de ofertas, que podemos verificar a intensidade da demanda compradora ou vendedora do mercado.

Essas são as duas principais ferramentas. Todas as demais ferramentas que identificam agressões (compras e vendas a mercado), saldo de negociações, plugins de fluxo, etc., derivam do book de ofertas e do times & trades. Vale ressaltar que não existe "a mais importante" entre elas, pois são janelas totalmente complementares. Uma janela sem a outra não indica absolutamente nada, portanto é preciso usar a informação de ambas de forma combinada. Para finalizar, vamos a algumas observações importantes:

  • Plataforma – por ser uma técnica muito específica, requer uma boa plataforma de negociação. Infelizmente, as plataformas mais indicadas para se operar essa técnica são pagas, ou seja, não é possível ter acesso a essas ferramentas (com qualidade) através do home broker e plataformas gratuitas.
  • Dinâmica – por se tratar de uma análise de fluxo de negociações, com o mercado em movimento e centenas de contratos sendo negociados a cada instante, estamos falando de uma atividade extremamente dinâmica. Por isso, dificilmente você vai encontrar boas explicações sobre análise de fluxo em livros. Recomendamos assistir a videoaulas, como as disponibilizadas no Portal do Trader ou cursos, como o Programa TNT, que possui o treinamento mais completo em tape reading do Brasil.
  • Prática – a análise de fluxo não se aprende da noite para o dia. Na verdade, ela requer uma curva de aprendizado que leva algumas semanas para ser absorvida por qualquer operador. Por isso, o tempo de tela é extremamente importante. Essa habilidade não se desenvolve sem prática.

Para finalizar, vale ressaltar que a aplicação mais comum é para operações de curtíssimo prazo, mas é possível adaptar a técnica para observar movimentos de prazo maior também. Portanto, se você se identificou com a leitura de fluxo, recomendamos investir em algum curso de nível mais avançado, o que lhe permitirá compreender o tape reading em todos os seus níveis de complexidade no menor tempo possível e extrair resultados consistentes do mercado.