O que você quer aprender?

Ir

O que é DI e Quais são os efeitos sobre os Investimentos?

Neste post você vai descobrir tudo sobre a taxa DI, um indicador presente nos investimentos mais famosos do mercado. Você entenderá como ela é calculada, qual sua importância e como ela pode te ajudar a investir melhor!

Trader Iniciante Jul 23, 2021

O que é DI?

DI é a taxa praticada nas operações interbancárias para empréstimos de curto prazo.

Mas o que isso quer dizer?

Para entender perfeitamente o que é taxa DI, vamos partir de uma informação importantíssima: as instituições bancárias são obrigadas a fechar todos os dias com um saldo positivo em seu caixa.

Isso pode parecer um pouco radical, mas desde a crise de 2008, quando se observou que alguns bancos mundo afora quebraram, principalmente por conta de regulações mais soltas, é possível entender legislações como esta.

A saúde do sistema bancário é fundamental para o funcionamento da economia. Esse setor necessita de uma atenção especial, e uma responsabilidade redobrada por parte dos reguladores.

Ou seja, por uma restrição regulamentar, um banco não pode terminar o dia com caixa negativo.

O que é DI: Uma crise no sistema bancário levaria todo o país a uma crise de proporções enormes
O que é DI: Uma crise no sistema bancário levaria todo o país a uma crise de proporções enormes

Isso se dá por conta do chamado Acordo de Basiléia, que foi criado para impedir que o sistema bancário quebre sistematicamente, e comece uma crise como a que discutimos. É uma questão de segurança.

Por conta disso, se, por um acaso, um banco terminar o dia com um saldo negativo, uma outra instituição irá emprestar dinheiro a esta, sob o formato de um Certificado de Depósito Interbancário - um CDI.

E nesse caso, a taxa praticada nessas operações é chamada de DI. Interessante, não é mesmo?

Estas operações estão restritas somente às instituições bancárias. Não é possível uma pessoa física participar destas operações, por exemplo.

Para que os bancos possam cumprir com esse requisito financeiro, existem duas operações possíveis:

Operações compromissadas com títulos públicos

Neste caso, a garantia dada para as operações ocorrerem são os títulos da dívida soberana brasileira. Assim, o título público serve como garantidor do pagamento do empréstimo de um dia. A média dos juros dessas operações é o que vai resultar na chamada Taxa Selic Over.

DIs, operações com títulos privados

É este o caso que estamos tratando neste artigo. Nesta situação a garantia dada são títulos privados. As alíquotas calculadas sobre os juros praticados nas operações diárias entre as instituições vão definir a taxa DI.

É importante saber que o CDI ou taxa DI são medidos diariamente, mas geralmente aparece exposta a taxa anualizada.

Aprenda também sobre:

Importância da Taxa DI

A Taxa DI é importantíssima para todo e qualquer investidor, seja ele iniciante ou mais experiente.

Isso acontece por um motivo principal: ela é utilizada como referência para os rendimentos de diversos produtos financeiros do mercado. Vamos entender como isso funciona.

Vamos imaginar que você, na posição de gestor de um fundo, irá oferecer aos investidores uma aplicação em seu fundo de títulos públicos e privados.

Concorda comigo que, para atrair as pessoas, você deve mostrar que além de você ser um profissional competente e liderar uma ótima equipe, os seus resultados são satisfatórios?

Afinal, o título de gestor pode ser bonito, mas nem sempre a expectativa é igual à realidade...

O que é DI: Essa taxa funciona como uma bússola, sendo referência para entender a rentabilidade de diversos investimentos
O que é DI: Essa taxa funciona como uma bússola, sendo referência para entender a rentabilidade de diversos investimentos

Mas, para um investidor regular, é difícil diferenciar resultados ótimos dos medianos, já que ele não possui tanta experiência. Para isso, é comum a utilização de referências - chamadas de benchmarking.

Sabendo disso, você agora é capaz de mostrar quão boa sua rentabilidade realmente é, comparada a algum índice famoso do mercado.

É exatamente aí que entra a Taxa DI.

Por exemplo, quando um investidor em potencial procura um CDB para aplicar seu capital, ele consegue analisar a rentabilidade de suas opções em relação ao DI.

Em uma situação hipotética, podemos dizer que uma aplicação está rendendo 110% do CDI, e que outra oferece apenas 101% desta taxa.

Nesse caso, ao analisar apenas esses números, podemos dizer que a primeira opção se apresenta mais rentável, e essa informação pode ajudar o interessado a tomar uma decisão mais certeira.

A Taxa DI é um dos principais benchmarks de todo o mercado, tanto de renda fixa quanto para fundos multimercados. Sua análise pode ajudar qualquer investidor a aplicar seu dinheiro da maneira mais eficiente possível, com uma carteira de ativos balanceada!

Pronto para melhorar suas operações? Comece nossos cursos gratuitos!

Acessar Área Aprenda

Como é calculado o DI?

Como falamos anteriormente, a taxa DI se refere às alíquotas praticadas nos empréstimos interbancários. Mas como esse cálculo é feito na prática?

O valor referente a esse indicador provém da média diária dos juros cobrados em operações entre as instituições bancárias. Ou seja, a depender do dia, ela pode ter valores diferentes.

Se em um dia houver mais empréstimos a alíquotas diferentes, o DI final será X, já em outro dia da semana poderá ser Y.

Porém, o Banco Central acompanha de perto e fica atento a eventuais disfuncionalidades que possam acontecer. Tanto é que a Taxa DI costuma estar quase sempre 0,1 p.p. abaixo da taxa Selic over anual.

No site da B3, a Bolsa de valores brasileira, você será capaz de entender mais a fundo toda a metodologia de cálculo desse índice, de maneira mais precisa e aprofundada!

Qual a ligação da Selic com a Taxa DI?

Dentro do mercado financeiro, nada ocorre por acaso. Quase todas as movimentações importantes estão diretamente relacionadas a outros fatores que as influenciam.

Um dos fatores que influenciam a Taxa DI é a Taxa Selic - a taxa básica de juros do Brasil.

A Selic é definida diretamente pelo Banco Central, nas reuniões do Comitê de Política Monetária - o Copom. Ela, por sua vez, é fator essencial para a formação de diversas taxas de juros praticadas pelos bancos, inclusive nos CDIs.

O que é DI: O Banco Central (cuja fachada está representada na imagem), ao definir a Selic, influencia diretamente no valor da Taxa DI
O que é DI: O Banco Central (cuja fachada está representada na imagem), ao definir a Selic, influencia diretamente no valor da Taxa DI

Agora que sabemos que o índice definido pela equipe econômica do Copom atua diretamente na definição das taxas dos Certificados de Depósitos Interbancários, podemos concluir qual é a relação entre este e o DI:

O juros básico da economia brasileira, ao participar deste processo, influenciará no valor da Taxa DI, que será calculada a partir de uma média ponderada de todos os valores das alíquotas dos empréstimos entre bancos. É um sistema muito interessante e eficiente!

Investimentos corrigidos pela taxa DI

Como discutimos mais acima no texto, a relação entre a Taxa DI e investimentos é pautada pelo referencial que este índice é aplicado em determinados produtos financeiros.

Vamos descobrir agora, na prática, quais são algumas das principais aplicações cuja rentabilidade é calculada diretamente a partir do CDI:

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, também conhecido como CDB, é muito semelhante ao CDI, discutido logo no começo do texto, com uma simples - porém importantíssima - diferença.

O CDB permite que o investidor ofereça empréstimos às instituições financeiras, para que elas realizem operações.

Ou seja, ao colocar seu dinheiro neste ativo, você estará cedendo seu capital ao banco em troca de um pagamento com juros. Ao depender da estratégia adotada, pode ser uma excelente aplicação.

Esses produtos financeiros, na maior parte das vezes, rendem nos bancos tradicionais em torno de 90% a 100% do CDI, mas isso irá depender de diversas variáveis, como por exemplo o vencimento.

É válido ressaltar também que antigamente, quanto mais dinheiro era aplicado por um investidor, maior era a rentabilidade oferecida pelo banco.

Com a democratização dos investimentos, que veio junto com o crescimento das corretoras, a aplicação mínima já consegue dar acesso a ótimas oportunidades.

Por exemplo, algumas instituições oferecem uma rentabilidade consideravelmente acima de 100% do CDI para valores a partir de R$1.000.00. Como forma de comparação, se estiver procurando um CDB pós fixado, exija pelo menos uma rentabilidade de 100% CDI.

LCI

As Letras de Crédito Imobiliário - LCIs - funcionam de maneira muito semelhante ao CDB. Entretanto, as instituições têm que destinar estes valores para o setor imobiliário, mais especificamente com a compra e financiamento de imóveis.

Sua rentabilidade pós fixada irá render um percentual do CDI.

As peculiaridades das LCI podem ser atrativas para determinados tipos de investidores, o que irá depender muito de seus conhecimentos, perfil e estratégia.

Um outro ponto muito interessante deste tipo de investimento é que ele é isento de imposto de renda para a pessoa física.

LCA

Por sua vez, a LCA - Letra de Crédito do Agronegócio - auxilia organizações ligadas diretamente ao agronegócio brasileiro, e financia suas atividades através desses empréstimos.

Sua rentabilidade também pode utilizar o DI como referência, e, assim como a LCI, possui isenção de imposto de renda para pessoa física.

Esses são os três principais investimentos emitidos por bancos que podem ser corrigidos pela Taxa DI, e todo investidor deve ficar de olho nas oportunidades que eles oferecem.

Por serem ativos de renda fixa, possuem muito menos volatilidade do que as ações, por exemplo.

Por este motivo, tais produtos financeiros se encaixam, muitas vezes, em estratégias diferentes.

A renda fixa tende a encaixar muito bem na estratégia de investidores que estão menos acostumados com o risco e dispostos a obter um retorno menor em troca de previsibilidade e segurança.

Por sua vez, as Ações exigem mais proximidade com o risco, e em troca disso podem recompensar o acionista com retornos proporcionais.

Mas não pense que você pode simplesmente se aventurar no mercado variável sem ter estudado a fundo o assunto.

Para aprender a investir em Ações, você precisará também de outros conhecimentos essenciais. É um mercado com muitas oportunidades, e queremos te preparar para ele.

Pensando nisso, estamos disponibilizando GRATUITAMENTE para você no nosso Curso “Investindo em Ações”, em que você receberá um tutorial do zero sobre como investir no mercado variável!

Quais são os investimentos que rendem mais do que a taxa DI?

Existem alguns investimentos, dentro das corretoras, que são conhecidos por render mais do que a Taxa DI, ou seja, com rentabilidade maior que 100% desse valor.

Por exemplo, é possível encontrar CDBs rendendo mais de 120% do CDI, ou, dependendo do vencimento deste, até mais de 130%!

Dentro dessa lista podemos citar também Letras de Câmbio (LCs), LCIs e LCAs. Todos esses tipos de ativos, ao depender das condições pelas quais são ofertados, podem render mais que a taxa discutida.

O investidor é capaz de analisar cada uma dessas opções dentro de sua respectiva corretora, e deve prestar muita atenção na descrição da aplicação.

O que são fundos DI?

Para entender o que é Fundo DI, é necessário compreender o que são os chamados Fundos Referenciados.

Resumidamente, são fundos de renda fixa que devem investir 95% de sua carteira em ativos de renda fixa que acompanhem o indicador escolhido em seu regulamento.

Lembra quando discutimos sobre o DI ser um dos maiores e mais utilizados indicadores do mercado? Então, é aqui que mais uma vez eles atuam.

Os chamados Fundos DI utilizam a taxa DI como benchmark, portanto investem 95% de toda sua carteira em ativos diretamente atrelados a essa taxa.

Eles são formados, na maioria das vezes, por títulos públicos, ou às vezes também em alguns títulos privados, mas com riscos mais controlados.

São opções conservadoras e consideravelmente seguras dentro do mundo dos investimentos, principalmente por possuir ativos estáveis e com rentabilidade superior à da poupança.

Para avaliar um fundo é essencial prestar atenção nos seguintes fatores:

  • Taxa de administração
  • Histórico de rentabilidade
  • Papéis contidos dentro do fundo
  • Gestão

Observando com cuidado estes pontos, você será capaz de tomar as melhores decisões de investimento, e poderá preservar seu patrimônio com muito mais segurança!

Pronto para melhorar suas operações? Comece nossos cursos gratuitos!

Acessar Área Aprenda

Conclusão sobre DI

Neste post, você recebeu um GUIA COMPLETO sobre uma das taxas mais importantes do mercado financeiro.

Você aprendeu o que é DI e seus fundos, qual sua importância, como ela é utilizada no mundo dos investimentos, quais tipos de ativos estão atrelados a ela e inclusive como calculá-la!

Esse importante indicador te ajudará a avaliar de maneira mais eficiente a rentabilidade de diversos ativos de renda fixa, o que poderá contribuir não só com a proteção do seu patrimônio, mas também com a rentabilidade da sua carteira de investimentos.

Espero que esse post tenha te ajudado, tenha certeza que, aqui no Portal do Trader, você encontrará o melhor conteúdo presente na internet!

Até a próxima!



Categorias

Augusto Andrea

Augusto Andrea é economista especializado em macroeconomia, ciclos e ativos de renda fixa.

Espero que você aprenda com esse artigo.

Logo Plano TNT

QUAL SEU PLANO PARA OBTER CONSISTÊNCIA NO TRADING?

QUERO COMEÇAR O PLANO TNT

Por que milhares de traders frequentam o Portal diariamente?

Especialistas e Traders Profissionais reconhecidos no mercado e com mais de 10 anos de experiência. Esse é o time que elabora nosso conteúdo.

Plataforma de E-learning EAD completa com centenas de vídeos gratuitos, artigos, perguntas de fixação e discussão.

Comunidade de Traders e Investidores que enfrenta os mesmos desafios que você e está sempre disponível para ajudar todos os dias.

Análise Técnica, Price Action, Tape Reading, Fundamentalista e mais. Acreditamos na diversidade de técnicas para cada aluno encontrar o seu caminho.

Day Trade, Swing Trade, Position e Alocação de Carteiras. Aprenda técnicas para operar cada modalidade de acordo com seus objetivos.

Dólar, Índice, Ações, Opções, Forex e até Bitcoin. Nosso conteúdo educacional engloba todos os principais ativos do mercado.

Comece seus cursos gratuitos


Quais são as vantagens em fazer parte do Portal do Trader?

  • Aumente suas chances de sucesso na Bolsa de Valores com nossa metodologia proprietária.
  • Fuja das armadilhas e não perca dinheiro com erros básicos no mercado. Nossa proposta é séria, sem promessas milagrosas.
  • Aprenda as melhores estratégias utilizadas por investidores e traders profissionais através de um sistema educacional completo.
  • Converse com outros traders e investidores em todos os nossos canais.
  • Aulas, Transmissões, Notícias e Calendário Econônico Ao Vivo todos os dias.