O que você quer aprender?

Ir

O que é Suporte e Resistência? Conheça as linhas da Análise Técnica

Suporte e Resistência é um dos principais conceitos da Análise Técnica, e uma das técnicas mais utilizadas para identificar padrões nos quais o preço de determinado ativo reagiu com mais força ao longo do tempo. Neste post, entenderemos tudo sobre esses elementos e como utilizá-los nas operações!

Análise Técnica Ago 31, 2021

No século XVIII, o comerciante japonês Munehisa Homma, criou os famosos gráficos de velas. A sua intenção era facilitar a análise técnica de contratos futuros de arroz.

Isso deu tão certo que, mais tarde, os gráficos de velas foram trazidos para o ocidente, onde ganharam grande popularidade.

O responsável por trazer a técnica oriental para o nosso lado do globo foi o investidor americano Steve Nison. A partir de então, o gráfico de vela recebeu o nome de candlestick, pelo qual o conhecemos até hoje.

Graças a essa abordagem de análise técnica, foi possível observar melhor as variações dos preços dos ativos.

Os investidores notaram que em algumas regiões gráficas, o preço exibia certa resistência em continuar o movimento, como se algo o estivesse empurrando para o lado contrário.

Foi esse comportamento que nos deu a entender aquilo que hoje chamamos de Suporte e Resistência.

Essa é uma técnica primordial dentro da Análise Técnica, e agora você vai aprender tudo o que é fundamental saber sobre ela!

Aprenda a operar com Suporte e Resistência com o nosso Curso de Análise Técnica Gratuito. Comece agora!

Leia também:

O que é suporte e resistência?

Linhas de suporte e resistência e canal de tendência em gráfico de 4 horas.
Linhas de suporte e resistência e canal de tendência em gráfico de 4 horas.

Suportes e Resistências são regiões do gráfico onde há uma força incomum atuando sobre o movimento do preço.

Essa força incomum não é nada sobrenatural. Ela é, na verdade, o resultado de um grande número de compras ou vendas, geralmente feitas pelos grandes players da bolsa, aquelas instituições que detêm um enorme número de títulos.

Quando há uma força se manifestando várias vezes em uma mesma região, então essa região representa um suporte ou uma resistência.

Que tal entrarmos em detalhes sobre essas duas possibilidades?

Suporte

Suporte é uma região onde há maior força compradora do que vendedora, o que influencia o preço a aumentar.

O próprio nome “suporte” já nos indica que é uma região inferior, que “suporta o peso” do preço e o força a subir.

Por isso, todas as operações envolvendo suporte são de compra, pois você espera que ao se aproximar do suporte, o preço suba.

Há, no entanto, suportes mais fortes do que outros, e isso é definido utilizando o time frame (ou tempo gráfico). Mas isso é conversa para depois, agora vamos falar sobre a resistência.

Resistência

Resistência é a região onde a força vendedora é maior que a compradora, o que influencia o preço a cair.

Assim como com o suporte, a identificação das áreas de resistência é feita com o uso de linhas retas horizontais, marcando as regiões em que o preço “bateu” e voltou algumas vezes.

Entretanto, as linhas horizontais não são as únicas com característica de resistência e suporte.

Existem outras linhas que fazem uso desse conceito e que podem auxiliar muito na Análise Técnica.

Eu estou me referindo às linhas de tendência!

O que é uma linha de tendência, afinal?

As linhas de tendência funcionam como suportes e resistências, mas seguindo a tendência do mercado.

Existem dois tipos: as linhas de tendência que ligam fundos ascendentes, conhecidas como linhas de tendência de alta (LTAs), e as que ligam topos descendentes, chamadas de linhas de tendência de baixa (LTBs).

Explicando de outra forma, em um gráfico com tendência de alta,  as linhas de tendência ligam as partes mais baixas do preço, e em um gráfico com tendência de baixa, as partes mais altas do preço. Bem como está na imagem abaixo.

Suporte e resistência -- Linhas de tendência de alta e de baixa.
Suporte e resistência -- Linhas de tendência de alta e de baixa.

As linhas de tendência funcionarão como suporte quando ligarem fundos ascendentes de uma tendência de alta.

Já as linhas que ligam topos descendentes funcionarão como resistência.

Ambas as linhas devem ser inicialmente traçadas ligando os dois primeiros fundos ou topos, e a confirmação de que ela é, de fato, uma linha de tendência, só virá quando ocorrer um terceiro toque.

Vale ressaltar, também, que quanto mais toques na linha de tendência o preço der, mais força ela possui, e portanto maiores são os indícios de que o preço não vai rompê-la com tanta facilidade.

Qual a importância do suporte e resistência?

Ambos são muito importantes porque indicam pontos de inflexão do mercado.

Esses pontos de inflexão nos dizem onde é bastante provável que o mercado altere a direção do movimento.

Portanto, sabendo utilizar as linhas de resistência e suporte, você pode escolher os melhores momentos para comprar a um preço baixo (quando o preço se aproximar do suporte) ou vender por um preço mais alto (quando o preço se aproximar da resistência).

Embora seja possível operar os gráficos utilizando exclusivamente suportes e resistências,  isso pode não ser suficiente para alguns traders, de acordo com seus perfis.

Assim, cada um, a seu modo, pode utilizar outros indicadores e técnicas para fazer uma análise mais precisa.

Dessa forma, com mais informações, aumentam as chances de fazer uma operação no momento certo e sair com lucro.

Além disso, saber em quais time frames utilizar resistência e suporte e quais as diferenças que isso implica é indispensável. Por isso, separei um tópico especial para esse assunto.

Quais são os níveis de suporte e resistência?

Suba o nível dos seus trades utilizando suporte e resistência.
Suba o nível dos seus trades utilizando suporte e resistência.

Os níveis de suportes e resistências são os graus de força que eles podem ter. Isso varia de acordo com o tempo gráfico do ativo.

Geralmente, um suporte (ou uma resistência) identificado em um tempo gráfico alto é mais forte do que aquele em um tempo gráfico menor.

Dependendo da modalidade em que você está operando, se é Day Trade ou Swing Trade, há alguns time frames mais indicados para você operar com suporte e resistência.

Inclusive, se você tem preferência por operações Day Trade, recomendo que experimente o nosso Curso de Day Trade Gratuito, com diversas aulas para você ficar craque nas operações! Dica: abre o link em nova guia para conferir depois de ler o artigo

Para Day Trade, as regiões que exercem mais força são aquelas identificadas em time frames de 60 min, 15 min e 5 min, respectivamente.

Ou seja, um suporte dentro de um gráfico de 60 minutos é mais forte do que outro em um gráfico de 5 minutos.

Já para Swing Trade, a hierarquia de força é a seguinte: 1° gráfico semanal, 2° gráfico diário e 3° gráfico de 60 minutos.

Ter essa distinção dos níveis de suportes e resistências faz toda a diferença na hora de operar, pois você pode dar mais importância para os pontos de inflexão mais fortes.

Porém, nada disso adianta se você não souber como identificar as regiões de resistência e suporte, não é mesmo? Foi pensando nisso que escrevi o próximo tópico. Bora!

Como identificar pontos de suporte e resistência?

Para identificar pontos de suportes e resistências, você precisa ficar atento aos pontos de inflexão mais agudos.

Pontos agudos de inflexão nada mais são do que “picos” onde o preço muda o sentido do movimento, feito na imagem abaixo.

Suportes e resistências: pontos agudos de inflexão.
Suportes e resistências: pontos agudos de inflexão.

Ao identificar esses pontos, você pode inserir uma linha horizontal sobre eles e confirmar, indo à esquerda do gráfico, se existem outros picos tocando essa linha.

Da mesma forma que nas linhas de tendência, aqui, quanto mais toques do preço na linha, mais força a região possui.

Como visualizar os suportes e resistências no gráfico - 3 Formas

Indicadores Técnicos

Uma forma bastante simples de identificar uma região de suporte ou resistência é utilizando indicadores de oscilação. Um exemplo é o Índice de Força Relativa (IFR ou, em inglês, RSI).

Ele mostra, através de duas linhas, uma superior e outra inferior, quando o mercado está muito valorizado ou muito desvalorizado.

A ideia é associar a linha de resistência com a linha superior do IFR, e o suporte com a linha inferior.

Indicador IFR auxiliando o uso de suportes e resistências.
Indicador IFR auxiliando o uso de suportes e resistências.

Como você pode ver, quando o preço se aproxima da linha superior no IFR, ali embaixo da imagem, ele também se aproxima da linha de resistência. O mesmo se repete para a linha inferior e o suporte.

Outro indicador que funciona de forma similar é o Estocástico, que indica a sobrecompra ou sobrevenda de um ativo. Você pode ver, na imagem abaixo, o mesmo intervalo do mesmo ativo da imagem anterior, mas, agora, com o indicador estocástico.

Indicador estocástico complementando o uso de suporte e resistência.
Indicador estocástico complementando o uso de suporte e resistência.

Como você pôde ver, ambos os indicadores são bastante parecidos. Você pode usar ambos ao mesmo tempo, caso seja do seu gosto, mas um só já é suficiente.

Outra forma bastante interessante de enxergar suportes e resistências no gráfico é identificando preços redondos. Vamos falar sobre isso agora mesmo!

Suporte e resistência em níveis de preço

Algo que muitas pessoas acham curioso é como alguns preços redondos exercem função de resistência e suporte.

Isso acontece porque, muitas vezes, quando o preço se aproxima desses números redondos, os operadores são psicologicamente influenciados, começando a comprar ou vender.

Um exemplo bem claro disso acontecendo está na imagem abaixo.

Preços redondos atuando como suporte e resistência em gráfico de 4 horas.
Preços redondos atuando como suporte e resistência em gráfico de 4 horas.

Vemos o preço 1.00000 atuando fortemente como resistência, enquanto o preço 0.98730, mais abaixo, exerce função de suporte.

Canais de Tendência

De forma muito similar às linhas de tendência de alta (LTA) e linhas de tendência de baixa (LTB), os canais de tendência podem atuar como suportes e resistências.

Basicamente, a diferença é que os canais de tendência podem, ao mesmo tempo, servir como suportes e resistências (independente da tendência do mercado), enquanto as LTs são divididas: LTA é suporte e LTB é resistência.

Canal de tendência atuando como suporte e resistência em gráfico de 5 minutos.
Canal de tendência atuando como suporte e resistência em gráfico de 5 minutos.

Perceba que, nesse caso, poderiam ter sido efetuadas compras nas vezes em que um candlestick tocou a linha inferior (suporte), e vendas nas vezes em que tocou a linha superior (resistência).

Isso, obviamente, não é uma regra, e o mercado não segue sempre à risca os canais de tendência (na verdade, o mercado não segue nada à risca, ele é imprevisível), mas é muito útil saber utilizá-los.

Assim sendo, você precisa saber como encontrar um canal de tendência.

Fique tranquilo, fazer isso é muito fácil. Tudo o que você precisa é traçar uma LTB ou uma LTA, duplicá-la e movê-la para a extremidade oposta das velas. Simples, não é?

Se você olhar com atenção, é exatamente o caso da imagem acima. Na extremidade superior, temos uma LTB. Na outra extremidade, é a mesma LTB, só que duplicada.

Vale ressaltar que as linhas devem sempre ser paralelas. Do contrário, alguma hora elas vão ou se cruzar ou se distanciar tanto que será impossível mantê-las ambas à vista.

E aí, achando úteis as informações até o momento? Então dá um scroll nesse mouse, porque ainda temos muito conteúdo massa para conferir!

Áreas de Suporte e Resistência

Bandas de Trading

Há algumas formas de identificar as áreas de suporte e resistência. Uma delas é utilizando as Bandas de Bollinger.

“Bandas de Bollinger” é um indicador de volatilidade que consiste em uma linha central (uma média móvel) e outras duas linhas (as bandas), uma superior e outra inferior, que indicam a volatilidade do preço.

Basicamente, existem duas situações em que você pode utilizar as Bandas de Bollinger como suporte e resistência:

  1. Quando o preço está lateralizado;
  2. Quando o preço está fazendo um pullback em um time frame maior.

Quando o preço está lateralizado, a banda superior será a resistência, e a inferior, o suporte. A imagem abaixo ilustra bem esse caso.

Bandas de Bollinger atuando como suporte e resistência em mercado lateralizado.
Bandas de Bollinger atuando como suporte e resistência em mercado lateralizado.

Já no outro caso, quando há um pullback, as bandas atuarão seguindo a mesma lógica: banda superior é resistência e banda inferior é suporte.

Contudo, elas não estarão horizontais. Elas parecerão mais com as linhas de tendência das quais falamos anteriormente.

Talvez a imagem abaixo deixe isso mais claro:

Bandas de Bollinger atuando como resistência durante pullbacks em time frame diário.
Bandas de Bollinger atuando como resistência durante pullbacks em time frame diário.

Como você pode ver, em uma tendência de queda, quando há um pullback, a banda superior atua como resistência.

Supply and Demand Zones

Supply and Demand Zones, ou Zonas de Oferta e Demanda, são regiões de preço (zonas) onde o preço tende a cair ou subir após adentrar.

Diferentemente das linhas de suportes e resistências, aqui estamos falando de regiões. Então, não se trata de observar o preço tocar uma linha, mas de esperar ele entrar dentro de uma zona.

Suporte e resistência: utilizando as Zonas de Oferta e Demanda em gráfico de 30 minutos.
Suporte e resistência: utilizando as Zonas de Oferta e Demanda em gráfico de 30 minutos.

Note que quando o preço passa pela linha laranja, ele começa a ter um movimento mais turbulento, até o momento em que muda completamente de sentido. Essas linhas laranjas, portanto, marcam o início das zonas.

Tendo as zonas de oferta e demanda delimitadas, uma forma de as utilizar nas operações é programando a compra a partir da linha laranja inferior e a venda a partir da linha laranja superior.

Além disso, você pode deixar stops fixos em algum local dentro das zonas, e uma ordem  para encerrar a operação dentro do espaço do meio, em branco.

Assim, toda vez em que o preço passar por uma zona e depois voltar para o centro, você terá feito uma operação com lucro (isso se o preço não bater no seu stop).

Vale ressaltar, também, que essa técnica é bastante utilizada com forex e em time frames maiores, como o diário, por exemplo.

O que achou dessa forma de operar? Maneira, não é? Mas ainda não acabou, temos uma forma muito interessante para conferir!

Operando com suporte e resistência: Exemplo

Além de todos os exemplos de operações que já citei acima, gostaria de trazer um especial, que utiliza, basicamente, três ideias: suporte e resistência, reteste de rompimento e Fibonacci. Vamos lá!

Suporte e Resistência + Reteste de Rompimento + Fibonacci

Aqui, temos uma forma bastante conhecida de operar, utilizando suportes e resistências, reteste de rompimento e Fibonacci.

Trata-se de estabelecer o suporte e a resistência e, quando o preço ultrapassar um deles, analisar se pode ser um rompimento falso.

A partir disso, traça-se a Fibonacci, com a linha zero onde o preço começou a fazer um pullback e a linha 100 onde o pullback foi revertido. A imagem abaixo pode facilitar o seu entendimento.

Suporte e resistência: uso de Fibonacci em gráfico de 1 hora.
Suporte e resistência: uso de Fibonacci em gráfico de 1 hora.

Quando isso acontece, você deve almejar as linhas 161,8 ou 261,8. Nesse caso, o preço passou por elas e foi até a última linha, a 423,6. Além disso, você também pode posicionar o seu stop nas linhas acima.

Se você quer deixar essa estratégia ainda mais precisa, vale a pena utilizar a análise de candles.

Assim, você pode receber mais informações a respeito do rompimento da resistência (se ele é um falso rompimento ou não).

Por exemplo, se tivéssemos, no início do pullback, um engolfo, as chances de ser um falso rompimento da resistência seriam bem maiores, concorda?

Por isso, ressalto que quanto mais estudo você tiver, e portanto quanto mais conhecimento você puder utilizar, melhor para as suas operações.

Aprenda tudo sobre Análise Técnica

Estou certo de que este artigo foi muito útil para você. Você não só aprendeu o que é o conceito de suporte e resistência e de onde ele veio, mas também conheceu diversas estratégias de operação.

De verdade, vai ser difícil achar outro artigo igual a esse por aí.

Só para você ter uma ideia, essa é a qualidade que mantemos em todos os nossos conteúdos. E nossos alunos podem confirmar: o Curso Gratuito de Análise Técnica, sozinho, tem mais de 165.000 avaliações.

E sabe qual foi a nota final para ele, em uma escala de 0 a 5?

Quatro ponto oito! É isso mesmo que você leu: 4.8, com mais de 165 mil avaliações.

Sem falsa modéstia, sendo bem sincero contigo, isso é só reflexo da excelência dos nossos professores, do empenho em mostrar aos nossos alunos o que realmente é trading e da nossa filosofia de vida, condensada nestes itens:

  • não existe fórmula mágica
  • nada se compara ao estudo seguido da prática
  • cada trader possui um estilo próprio, que jamais será descoberto sem uma base sólida de conhecimento

Nós queremos pessoas comprometidas aqui, no portal, que levem a sério esses três pontos que você acabou de ler.

Se você chegou até o fim desse artigo, estou vendo que você é uma dessas pessoas, pois investiu seu tempo em adquirir conhecimento, em vez de procurar soluções milagrosas e ganhos rápidos (que são, na maioria das vezes, perdas rápidas).

Você já está na frente de 90% dos traders. Mas não se engane, eu não estou te elogiando.

A maioria dos traders é medíocre e nunca terá lucros. Ficar na frente deles é fácil.

Mais do que sair da mediocridade, você precisa almejar o topo.

Por isso, deixo aqui embaixo o link para acessar o nosso Curso Gratuito de Análise Técnica, onde você vai construir as bases sólidas que sustentarão toda a sua jornada como trader.

Esse curso tem dezenas de aulas produzidas por um especialista do mercado, com quase duas décadas de experiência.

Os módulos foram feitos de forma extremamente didática, em uma sequência onde você parte do mais simples até o mais complexo.

Além disso, as aulas são de curta duração, para você assistir rapidamente e sem desgaste.

Pare de se enganar, não existe desculpa para não se comprometer agora.

Pronto para melhorar suas operações? Comece nosso Curso de Análise Técnica!

Começar grátis

Concluindo sobre Suporte e Resistência

Conhecer e saber utilizar suporte e resistência é algo indispensável para qualquer trader sério.

O conceito de suporte e resistência é tão basilar que é, muitas vezes, o primeiro que os traders utilizam em suas operações iniciais.

Por esse mesmo motivo, desconhecer o seu funcionamento pode te fazer perder dinheiro de bobeira, o que poderia ser facilmente evitado com um aprofundamento maior dentro de suporte e resistência.

E digo mais: não basta saber suporte e resistência. Sem um aprofundamento em toda a Análise Técnica é impossível você ter lucros consistentes. Simplesmente impossível!

Portanto, ressalto a importância de você clicar no link para o nosso Curso de Análise Técnica Gratuito.

Você está a um passo de uma base sólida de aprendizados, de lucros finalmente consistentes.

Está com você.

Eu me despeço aqui. Obrigado por me acompanhar e até o próximo artigo!


Categorias

Eduardo Becker

Físico de formação e trader desde 2005, atuando principalmente com Price Action. É professor da B3 e da FECAP.

Espero que você aprenda com esse artigo.

Logo Plano TNT

QUAL SEU PLANO PARA OBTER CONSISTÊNCIA NO TRADING?

QUERO COMEÇAR O PLANO TNT

Por que milhares de traders frequentam o Portal diariamente?

Especialistas e Traders Profissionais reconhecidos no mercado e com mais de 10 anos de experiência. Esse é o time que elabora nosso conteúdo.

Plataforma de E-learning EAD completa com centenas de vídeos gratuitos, artigos, perguntas de fixação e discussão.

Comunidade de Traders e Investidores que enfrenta os mesmos desafios que você e está sempre disponível para ajudar todos os dias.

Análise Técnica, Price Action, Tape Reading, Fundamentalista e mais. Acreditamos na diversidade de técnicas para cada aluno encontrar o seu caminho.

Day Trade, Swing Trade, Position e Alocação de Carteiras. Aprenda técnicas para operar cada modalidade de acordo com seus objetivos.

Dólar, Índice, Ações, Opções, Forex e até Bitcoin. Nosso conteúdo educacional engloba todos os principais ativos do mercado.

Comece seus cursos gratuitos


Quais são as vantagens em fazer parte do Portal do Trader?

  • Aumente suas chances de sucesso na Bolsa de Valores com nossa metodologia proprietária.
  • Fuja das armadilhas e não perca dinheiro com erros básicos no mercado. Nossa proposta é séria, sem promessas milagrosas.
  • Aprenda as melhores estratégias utilizadas por investidores e traders profissionais através de um sistema educacional completo.
  • Converse com outros traders e investidores em todos os nossos canais.
  • Aulas, Transmissões, Notícias e Calendário Econônico Ao Vivo todos os dias.