O Rei está nú

Muito provavelmente você já ouviu esse nome: Price Action ou "ação do preço" em inglês. Embora seja um nome chique, com ares de sofisticação, ele nada mais é do que a velha e boa análise gráfica – uma técnica que existe há mais de um século.

Sabe aquele livro de análise técnica, que mostra um monte de gráficos cheios de indicadores? Tem médias móveis, IFR, OBV, MACD, Bollinger e tudo o mais? Então – retire todos os indicadores do gráfico e o que sobra? Os candles.

Pois é disso que se trata a análise gráfica ou, se preferir, o tal Price Action.

Mas não se engane e nem se sinta desamparado. Saiba que todos os indicadores que têm como base o preço – vou repetir: todos os indicadores que têm como base o preço – saem justamente dali, ou seja, de um gráfico sem nada.

Pense em um indicador como Média Móvel. De onde saem os valores usados em seu cálculo? Exatamente: do preço que já aconteceu e que está ali na tela desenhado em um candle. E as Bandas de Bollinger? Se respondeu que saem "do preço que já aconteceu e que está ali na tela desenhado em um candle", você acertou.

E o MACD? Bem, o MACD é um indicador criado a partir da diferença entre duas médias móveis. E, como você já sabe, as médias móveis são calculadas a partir "do preço que já aconteceu e que está ali na tela desenhado em um candle".

Agora, pense comigo: se os indicadores são calculados com base em algo que já aconteceu (até porque não dá para fazer cálculos com números que ainda não existem), isso significa que todos os indicadores estarão atrasados em relação ao que o preço está fazendo no momento.

Então, se é assim, porque já não olhamos de uma vez aquilo que o preço está fazendo para tomarmos nossas decisões de compra e de venda no exato momento em que o mercado sinaliza que vai subir ou descer?

Pois é exatamente esta a ideia por trás do Price Action – analisar o movimento ou a ação (action) que o preço (price) está fazendo.

Para isso, é preciso reconhecer os sinais deixados no gráfico através dos candles e das diversas formações – ou "desenhos" que eles constroem ao longo do tempo.

No início, parece um pouco complicado, mas você verá que a análise gráfica – ou Price Action – é algo muito fácil e intuitivo. Você só precisa ter certa habilidade em reconhecer padrões – aquela mesma habilidade que você possuía quando era criança para ficar vendo bichinhos nas nuvens.

Você perceberá que é possível atingir ótimos resultados operando com o gráfico sem nada, sem indicadores, limpinho. Os americanos chamam isso de naked trading ou trade nu, pelado – operar o gráfico sem nada, como veio ao mundo.

Neste curso, você aprenderá os principais elementos do Price Action, os padrões mais comuns e alguns setups para você já começar dar seus primeiros passos nessa técnica bastante lucrativa.