Primeiro você entende, depois você escolhe

Se você já está estudando o trading mesmo que por pouco tempo, certamente já viu um gráfico com indicadores. Seu espírito investigativo em algum momento deve ter se perguntado como é que aquelas linhas e traços vão parar lá no gráfico. De onde vem aquilo?

Vamos dar um exemplo prático de um indicador bastante conhecido: Média Móvel.

A fórmula de cálculo de uma média móvel aritmética é bastante simples. Vamos considerar uma média móvel simples de 20 períodos ou, como você já deve ter visto, MMA20 (M de média, M de móvel, A de Aritmética e 20 que é o número de períodos dessa média).

Ela nada mais é do que o resultado da média aritmética dos preços de fechamento dos últimos 20 candles. Vá no gráfico, anote o preço de fechamento dos últimos 20 candles, some todos e divida por 20. Você vai obter um número. Pegue esse número (que vai ser um nível de preço) e faça um risquinho acima do próximo candle, bem naquele nível de preço.

Muito bem, agora o gráfico já andou um (01) candle. Repita o processo de cálculo e considere os últimos 20 candles que ficaram para trás. Vá fazendo isso a cada novo candle que aparecer na tela.

Depois que fizer isso algumas vezes, emende todos os risquinhos com uma linha. Pronto, você acabou de desenhar uma MMA20. No caso específico das Médias Móveis, você pode fazer esse cálculo com os preços de abertura, ou de fechamento, ou, então, fazer uma média exponencial e assim por diante. Você escolhe o método que quiser, mas sempre terá o preço como base.

Agora que você já passou pela experiência de como um indicador é criado – e quase todos os indicadores partem do preço (alguns são calculados a partir do volume negociado, mas isso é para outra aula) – ficou claro que todo indicador é calculado com base em alguma ação que o preço realizou no passado.

Podemos então afirmar que a Análise Técnica é algo derivado da Análise Gráfica (ou Price Action).

Isso também não quer dizer que uma técnica seja boa e a outra, ruim. Pelo contrário, elas até se complementam.

Quem usa indicadores é porque criou um método de trabalho que se baseia em seus sinais para comprar e vender ativos, e não há nada de errado com isso. Muita gente faz um bom dinheiro utilizando indicadores.

Se você puder entender como o preço se move, souber identificar elementos importantes no gráfico, como suportes, resistências, canais e padrões de reversão, então você será capaz de extrair o máximo de suas operações simplesmente pelo fato de conhecer intimamente o comportamento do preço.

Digamos, por exemplo, que você opere exclusivamente com indicadores e esteja esperando um cruzamento de médias para entrar em uma reversão. As médias, como você já aprendeu, estarão um pouco atrasadas em relação ao preço. Isso significa que primeiro o preço irá reverter e somente depois as médias irão se cruzar.

Você não precisa se precipitar e entrar na operação antes das médias se cruzarem, mas se conhecer os padrões de reversão do Price Action, poderá ter a indicação de que o preço irá reverter e saberá isso de antemão, um pouco antes das médias se cruzarem. Isto significa que no momento em que as médias se cruzarem, você poderá entrar na operação com muito mais segurança.

Por essa razão, é de extrema importância você conhecer o Price Action – ele está na base de tudo, de todas as técnicas e isso ocorre porque mostra exatamente o que o preço está fazendo e dá indícios daquilo que o preço poderá fazer em seguida.

Uma vez tendo absorvido esse conhecimento, você escolhe se prefere operar sem nenhum indicador, com muitos indicadores, com apenas um indicador e assim por diante.

Você não precisa ser purista. Há, obviamente, traders que gostam do tal naked trading, ou seja, só os candles no gráfico e mais nada. Há alguns que gostam de colocar uma média móvel só para ter uma referência da tendência do preço. Há outros, ainda, que preferem combinar a leitura do gráfico limpo com a análise do Book de Ofertas e do Times and Trades.

Sinta-se à vontade para escolher aquilo que melhor se adapta ao seu perfil operacional. Só existe uma regra: o melhor jeito de operar é aquele que ajuda a colocar dinheiro no seu bolso.

Sim, a análise técnica é boa e funciona. Sim, o Price Action é bom e funciona. Mas, como a Análise Técnica deriva do Price Action, é importante você conhecer como ele funciona para depois tomar a decisão de que tipo de técnica você vai utilizar.