Esteja mentalmente preparado

Você já olhou para o gráfico no momento do payroll? Para quem é iniciante esta experiência realmente poderá causar alguma tensão. Vamos entender porque.

Se você olhar para um gráfico de índice ou de dólar, verá candles mais ou menos consistentes em tamanho e volatilidade distribuídos pelo gráfico.

Alguns são bem pequenos, outros são maiores, uns têm um corpo  grande e pavios pequenos, outros apresentam pavios grandes e corpos médios.

Os candles do índice são em geral um pouco maiores e mais voláteis que os do gráfico do dólar mas, de um modo geral, é possível perceber certa uniformidade na aparência dos candles de índice e de dólar.

Até aí tudo normal. Assistir a formação dos candles também é uma experiência à qual nos acostumamos rapidamente. Enquanto no dólar os movimentos são mais vagarosos, no índice eles se mostram um pouco mais agitados.

Caso você ainda não tenha tido esta experiência, convido você a observar a formação de um gráfico de índice e outro de dólar. Em pouco tempo você acaba se acostumando e percebendo claramente as diferenças dinâmicas entre um e outro.

Mas no momento em que é divulgado o payroll, aquela dinâmica outrora calma muda completamente. O dólar que sempre parece meio paradão fica muito volátil. Candles enormes esticam e encolhem no gráfico, muitas vezes deixando pavios enormes. O movimento se parece bastante com o de um chicote em ação, subindo e descendo rapidamente, algo que chega a assustar os menos experientes.

Já no índice o movimento não foge tanto assim da dinâmica normal já que ele é normalmente mais volátil, mas mesmo assim ele costuma modificar sua dinâmica no momento do payroll. E quanto menor o tempo gráfico, mais evidente é essa repentina mudança de volatilidade.

OK, você já entendeu. Mas e o que isso tem a ver com a sua mente?

Minha resposta: tudo!

Acontece que nós, humanos lidando com dinheiro, somos movidos por dois sentimentos básicos: medo e ganância. Todos nós temos isso em algum grau. Esses dois sentimentos podem, se não controlados, conduzir-nos à grandes perdas no mercado.

O problema não é ter esse tipo de sentimento – a questão é como você lida com isso. É fundamental estar mentalmente preparado para lidar com sua própria mente porque operar no mercado é algo bastante contra-intuitivo, ou seja, vai contra aquilo que o senso comum acredita. Por isso é muito mais fácil perder do que ganhar dinheiro no trading.

No caso específico do payroll, nossa mente vê uma oportunidade incrível de fazer muito dinheiro ali em poucos minutos. Mas esta mesma vontade de ganhar dinheiro pode fazer com que percamos bastante dinheiro. Basta você tentar operar o payroll com uma quantidade de contratos maior do que aquilo que você pode aguentar que na primeira chicoteada do preço para baixo você pode se assustar e, num impulso, fechar a operação para, logo depois, ver o preço atingir o objetivo inicialmente traçado.

Acredite: esta dinâmica é bem mais comum do que você imagina.

Por outro lado, isto não quer dizer que você deva operar sem stop. O mercado vai para onde ele quiser e nós não temos nenhum controle sobre isso.

O único controle que temos é o quanto estamos dispostos a perder caso algo dê errado. Então, para operar o payroll, além dos óbvios conhecimentos técnicos, você tem que estar psicologicamente preparado para tomar decisões muito rapidamente. É possível sim ganhar dinheiro no payroll, mas é preciso cabeça no lugar, experiência e conhecimento técnico porque senão o tiro pode sair pela culatra.