Dólar ou Índice

Como você viu em aulas anteriores, o Payroll afeta diretamente a economia mais forte do planeta até o momento. E como todas as trocas comerciais são realizadas em dólar, então esta é a moeda mais afetada por notícias envolvendo a saúde da economia americana.

O Payroll, como você sabe é um dado econômico divulgado toda primeira sexta-feira do mês (eventualmente o anúncio pode ocorrer na segunda sexta-feira do mês), pelo Bureau of Labor Statistics (órgão do governo americano) que mostra a mudança no número de pessoas empregadas no mês anterior, exceto os trabalhadores do setor primário.

Mensalmente os analistas apresentam uma expectativa sobre esse dado relativamente ao dado do mês anterior. No momento que a notícia é dada, o mercado reage de maneira enfática caso a previsão não se confirme. O número pode então ser inferior ao do mês anterior e das expectativas dos analistas, ou pode ser superior, o que significa mais gente empregada.  Muita gente empregada significa mais consumo e, com esse aumento, o risco de inflação.

O mecanismo de controle de inflação de qualquer governo é a política monetária que, entre suas determinações, está a taxa de juros.

Aumentar ou diminuir taxa de juros é uma das formas mais eficientes de controle da inflação. Através  desse mecanismo, o governo poderá por exemplo aumentar a taxa básica de juros da economia e, por consequência, a remuneração dos títulos da dívida soberana.

Atraídos por esse investimento absolutamente seguro e bem remunerado, as pessoas preferirão investir parte de suas economias ao invés de simplesmente gastar em consumo. Isso faz com que o consumo diminua, reduzindo assim a pressão inflacionária.

E quando o governo quer estimular o consumo, ele faz o contrário: diminui a taxa de juros de modo que os títulos fiquem um pouco desinteressantes. O dinheiro então migra para o consumo e parte da poupança das famílias vai para a renda variável, já que as taxas de juros deixaram de ser atraentes.

O contrário também é verdadeiro. Se o payroll vier abaixo das expectativas, isso significa menos pessoas empregadas, menos consumo e portanto redução das taxas de juro norte americanas, fazendo com que o capital dos investidores migre para a renda variável. Os grandes investidores colocarão seus recursos em países que remunerem melhor seu capital.

Quando chegam, por exemplo, no Brasil, trazem seus dólares (que deverão ser trocados por reais para adquirir, digamos, ações de empresas brasileiras). Muitos dólares por aqui, significa elevação da oferta e, portanto, a cotação do dólar cai. E com o aumento de demanda por ações brasileiras, seu preço sobe, o que é refletido no índice.

Mas como são muitas as ações, o capital será distribuído por muitas delas, o que diminuirá o impacto que a notícia causará no índice Bovespa.

Tudo isso para explicar que o dólar será mais afetado que os outros ativos no momento da publicação do payroll.

O índice será afetado em menor proporção e de maneira indireta, como vimos nos parágrafos anteriores. Lembre-se que o índice reflete as variações de uma carteira teórica composta por ações de diversos setores. Nem todos esses setores são afetados fortemente pelas variações do dólar, apenas aqueles cujas vendas ou dívidas são feitas em moeda estrangeira.

Assim, ao invés de índice, caso não queira operar dólar, procure operar papéis de empresas majoritariamente importadoras ou exportadoras.

Se você pretende operar o payroll, prefira operar o mini contrato de dólar que é o ativo que mais sofre variações e, por conseguinte, poderá oferecer maiores oportunidades de ganho. Um trader tende a operar melhor quando ele se especializa. Escolha portanto seu ativo, estude-o, treine bastante e, com o tempo, você tende a ficar cada vez melhor nesse tipo de operação.

Em resumo

Na hora de escolher seu ativo, lembre-se:

“day traders são especialistas, não generalistas”

Portanto:

  1. Concentre-se em um único ativo. Opere desta forma até ter controle e segurança suficiente para passos maiores.
  1. Escolha entre mini índice ou mini dólar. O dólar oscila de meio em meio ponto, com movimentos mais precisos, que funciona muito bem com análise de fluxo e estratégias de price action. O índice possui maior volatilidade e permite uma aplicação mais ampla de indicadores técnicos e setups. Se você já tem uma preferência pelo índice, não deixe de conferir também o nosso Swing Trade Bootstrap.

Para ajudá-lo um pouco mais, colocamos abaixo uma tabela com os códigos e vencimentos dos mini contratos futuros de índice e dólar.

Tabela de códigos para o Mini Futuro de Índice Bovespa válido para o ano de 2018

Período vigente

Código

Até 9/02

WING18

De 14/02 até 17/04

WINJ18

De 18/04 até 12/06

WINM18

De 13/06 até 14/08

WINQ18

De 15/08 até 16/10

WINV18

De 17/10 até 11/12

WINZ18

De 12/12 até 15/01/2019

WING19

O Mini Futuro de Índice Bovespa vence nos meses pares, toda quarta-feira mais próxima do dia 15. Neste dia a liquidez migra para o contrato seguinte já de manhã

Tabela de códigos para o Mini Futuro de Dólar válido para o ano de 2018

Período vigente

Código

Até 30/01

WDOG18

De 31/01 até 27/02

WDOH18

De 28/02 até 28/03

WDOJ18

De 29/03 até 27/04

WDOK18

De 30/04 até 29/05

WDOM18

De 30/05 até 28/06

WDON18

De 29/06 até 30/07

WDOQ18

De 31/07 até 30/08

WDOU18

De 31/08 até 27/09

WDOV18

De 28/09 até 30/10

WDOX18

De 31/10 até 29/11

WDOZ18

De 30/11 até 27/12

WDOF19

O Mini Futuro de dólar vence mensalmente, toda primeiro dia útil, mas a liquidez já migra para o contrato seguinte na sessão anterior