O que você quer aprender?

Ir

RLP (Retail Liquidity Provider): O que é, principais vantagens e quando vale a pena investir?

O RLP é uma nova modalidade de negociação em que as corretoras se tornam contraparte de operações na Bolsa de Valores. Entenda como isso funciona e quando vale a pena utilizar este recurso que faz parte da nova evolução do mercado.

Trader Iniciante Out 29, 2021

O que vamos discutir neste post?

O que significa RLP (Retail Liquidity Provider)?

O RLP - Retail Liquidity Provider - não é nada mais que uma nova modalidade de negociação da Bolsa de Valores em que as corretoras podem ser a contraparte das negociações de seus clientes no varejo.

Numa tradução literal significa “Provedor de Liquidez ao Varejo”.

Mas o que isso quer dizer, Caio?

De maneira resumida, podemos dizer que, através do RLP, as corretoras se tornam capazes de garantir que as ordens agressoras a mercado de seus clientes pessoa física sejam executadas no preço disponível no Book de Ofertas ou melhor.

Esse mecanismo garante a execução de ordens através da atuação das corretoras como contrapartes de seus clientes
Esse mecanismo garante a execução de ordens através da atuação das corretoras como contrapartes de seus clientes

Hoje, no Brasil, o RLP diz respeito apenas a dois tipos de ativos:

Essa modalidade de negociação não está disponível para ações, fundos, ETFs e outros - apenas para os Mini Contratos.

Além disso, é importante enfatizar que ele está disponível apenas para investidores pessoa física.

Ou seja, não atende investidores institucionais, como empresas, gestoras, fundos, e similares.

Ademais, a corretora não pode ser contraparte de todas as negociações de seus clientes, mesmo pessoa física, pois ela é limitada a atuar em até 10% dos negócios.

Essas características já mostram, logo de cara, que essa modalidade não é uma grande interferência no mercado ou uma revolução nunca antes vista, pois, na prática, atinge um número alto de negociações, porém, com pouco impacto, pois a contraparte costuma buscar uma saída em poucos segundos ou minutos.

Quer aprender a operar Mini Contratos, alguns dos ativos mais operados pelos maiores traders do mercado, mas não sabe como?

Acesse já nosso Curso Gratuito de Mini Contratos GratuitoComo Operar Mini Contratos” e comece com o pé direito!

Quando surgiu o RLP no Brasil?

O RLP,  no Brasil, é uma novidade recente.

Enquanto nos Estados Unidos esta modalidade é extremamente difundida, e já faz parte do mercado desde 2012, no Brasil ainda estamos nos acostumando com ela.

O Retail Liquidity Provider surgiu, a título de teste, no final de 2018, e foi definitivamente implementado no dia 5 de agosto de 2019.

Entretanto, nem todas as corretoras já aderiram a esse serviço. Por isso, é possível dizer que o RLP ainda esteja em fase de implementação aqui no Brasil, que deve ser finalizada nos próximos anos.

Para que serve o RLP?

O Retail Liquidity Provider serve para a corretora ser a contraparte da negociação do seu cliente pessoa física nos contratos de mini índice e mini dólar.

Além disso, também serve para oferecer uma liquidez imediata sem que o investidor precise passar por todo o restante do mercado.

Como já disse no tópico anterior, essa modalidade ainda não está disponível para outros ativos, então apenas investidores do mercado futuro de mini contratos podem usufruir dela.

Mais à frente você vai entender exatamente como esse processo funciona na prática, e como ele realmente pode ser útil para aqueles que aderem a ele.

Qual o impacto do RLP no mercado?

Essa modalidade de negociação impacta diretamente os níveis de liquidez no mercado. Mas como isso acontece?

Imagine que você, um investidor pessoa física, deseja comprar determinado lote no mercado futuro, mas está com dificuldades em encontrar ofertas de venda.

Nesse caso, a corretora pode atuar como contraparte, ofertando um lote que vá de encontro com sua oferta de compra.

Sua corretora pode atuar como sua contraparte em suas operações, garantindo mais liquidez ao mercado
Sua corretora pode atuar como sua contraparte em suas operações, garantindo mais liquidez ao mercado

Nesse cenário, esse processo contribui aumentando a liquidez do mercado.

Entretanto, é importante ressaltar que nem todos os investidores devem, necessariamente, aderir a esse mecanismo.

Voluntariamente, o cliente deve assinar um termo de consentimento e autorizar a corretora a atuar como contraparte em algumas de suas negociações. Caso contrário, esse processo não ocorrerá.

Pode ser difícil de enxergar isso na prática, pois o mini dólar, por exemplo, já é um ativo com muita liquidez. Entretanto, ao analisar o Book de Ofertas e o Times & Trades, é possível visualizar esse processo ocorrendo.

A corretora pode tranquilamente preencher os gaps do mercado, oferecendo preços melhores a seus clientes e garantindo mais liquidez a essas faixas de preço.

Entenda como funciona o RLP

O RLP funciona apenas para quem vai lançar uma compra ou venda a mercado.

Para explicar isso na prática, vamos analisar o seguinte Book de Ofertas:

Book de Ofertas (WDOX21)
Book de Ofertas (WDOX21)

Se, nesse caso, eu quisesse ser o comprador, poderia imediatamente oferecer minha ordem ao mercado a 5.533,00.

Nessa situação, a corretora pode ser a minha contraparte.

Assim, se eu quisesse realizar essa operação, a minha corretora poderia saltar à frente de todas as outras ofertas de venda e me oferecer a quantidade que eu quisesse pelo preço a mercado.

É como se a corretora “furasse a fila”, e oferecesse para mim sua melhor oferta.

O mesmo acontece para a venda. Se, nesse caso, eu quisesse vender 16 mini contratos a 5.532,50, a minha corretora poderia “furar a fila” e pular à frente da instituição Ideal, assim comprando de mim.

O Retail Liquidity Provider acaba, em ambos os cenários, suprindo a necessidade do cliente que deseja comprar e vender a mercado.

Se você está posicionando o lote, esse mecanismo não terá efeito algum, pois é exclusivo para agressões a mercado de clientes que voluntariamente aceitaram esse serviço.

Com essa modalidade, não é apenas o cliente que ganha.

A corretora também consegue altos lucros com essas operações, ganhando das diferenças de preços de compra e venda.

Você não é o único que sai ganhando com a ativação dessa modalidade de oferta...
Você não é o único que sai ganhando com a ativação dessa modalidade de oferta...

Nesse caso analisado, a diferença na compra e na venda é de 0,5 ponto. Para cada mini contrato, isso equivale a R$5.

Agora imagine que cada corretora vende milhares de contratos por dia, lucrando pelo menos esses R$5 por unidade. É um dinheirinho, não é mesmo?

E essa não é a única maneira que essas instituições lucram no mercado. Para saber mais, leia meu artigo sobre 6 maneiras que as grandes instituições lucram com Day Trade!

Ou seja, essa também é uma boa estratégia para as corretoras e suas tesourarias.

Vale ressaltar que a instituição decide - com critérios completamente próprios - quando quer ser contraparte do cliente, ou seja, não existe nenhuma regra ou obrigação neste sentido. A instituição só precisa respeitar o limite de 10% do volume de ordens do varejo.

Principais vantagens do RLP

Essa modalidade de oferta carrega consigo grandes vantagens, tanto para os clientes vendedores  quanto para os compradores.

Vamos agora analisar as principais vantagens que esse serviço oferece, e como elas podem te atingir diretamente:

Isenção de custos

Muitas corretoras costumam oferecer uma isenção de custos para os clientes que aderirem a essa modalidade. Mas por que isso acontece?

Sabemos que não é simplesmente por bondade do coração dessas instituições, não é mesmo?

Como falamos no tópico anterior, as corretoras podem ganhar muito dinheiro com esse mecanismo, quando aplicado em grande escala.

Se ela ganhar alguns centavos ou reais por mini contrato, por exemplo, realizando operações com milhares e milhares de ativos, pode ganhar realmente muito dinheiro, com potencial de arrecadar muito mais do que com as taxas de corretagem.

A isenção de custos é um incentivo para a adoção do RLP por parte do cliente, o que favorece tanto ele quanto a corretora
A isenção de custos é um incentivo para a adoção do RLP por parte do cliente, o que favorece tanto ele quanto a corretora

Isso é um bom negócio para ela, então quanto mais clientes aderirem a essa modalidade de oferta, mais dinheiro ela pode ganhar.

Por isso, as instituições costumam oferecer isenção de taxas, plataformas gratuitas, acessos exclusivos, e muito mais.

Acaba sendo um benefício para o cliente também, que sai ganhando tanto com o serviço da corretora quanto com essas vantagens e facilidades.

Vale ressaltar que, apesar de conceder uma vantagem para a instituição, o RLP não implica em prejudicar o cliente, ou seja, não é o tipo de situação em que um precisa perder para o outro ganhar.

Maior Liquidez

O RLP garante uma maior liquidez ao mercado, a partir do momento em que supre as necessidades de compra e venda de seus clientes como contraparte sem utilizar a liquidez que já estava disponível no mercado..

Já falamos bastante sobre esta vantagem, e com certeza é um dos maiores benefícios que o cliente recebe ao consentir o esse mecanismo.

Contudo, reforço que a atuação proporcional dos RLPs em relação ao volume total de negócio é muito pequena e muitas vezes o cliente nem percebe a diferença.

Além disso, os mini contratos de dólar e Ibovespa já possuem ótima liquidez.

Preços melhores

Quando o Book de Ofertas não está nada favorável ao comprador, a corretora pode agir oferecendo preços melhores para seus clientes. Mas como isso acontece?

Vamos supor que o preço de venda está consideravelmente mais alto que o de compra, com um grande gap entre ambos - chamamos essa diferença entre as ofertas de compra e venda de “spread”.

Mercados líquidos possuem apenas um “tick” (variação mínima do preço do ativo) entre as ofertas de compra e venda, contudo, em situações de baixa liquidez e/ou alta volatilidade é comum o spread abrir dois ou mais ticks.

Nesse cenário, quando o spread abre muito, a corretora pode oferecer um preço melhor que o preço a mercado de venda ou compra para seu cliente, melhorando o preço de execução da operação.

E as desvantagens?

A principal desvantagem que envolve o Retail Liquidity Provider aparece quando você é o trader que posiciona suas ordens de compra ou venda no book de ofertas. Vamos entender como isso funciona.

O livro de ofertas organiza as posições por ordem de chegada, ou seja, quem posicionou seu lote primeiro em um determinado preço terá sua ordem executada - isto é, quando alguém comprar ou vender a mercado - antes de quem chegou instantes depois. Vamos a um exemplo?

Book de Ofertas (WDOX21)
Book de Ofertas (WDOX21)

Na figura acima a corretora Guide tem 223 contratos na venda, a 5.533,00, em primeiro lugar na fila de ordens. Isso significa que a instituição posicionou sua ordem antes da Ideal, BGC Liquidez, BTG, Bradesco e demais participantes.

Então, consequentemente, terá sua ordem executada antes dos demais quando alguém executar uma compra a mercado, isto é, se o RLP não assumir a contraparte desse comprador a mercado. Em outras palavras...

Se você posiciona seu lote no Book, existe a possibilidade de o cliente de outra corretora, adepto ao RLP, agredir compra (ou seja, comprar a mercado) e a corretora dele entrar como contraparte, “tomando seu lugar na fila”.

Essa acaba sendo uma desvantagem desse mecanismo.

Entretanto, essa desvantagem acaba afetando tanto aos que aderiram a essa modalidade quanto aos que não aderiram. Sua fila pode ser furada de qualquer forma.

Quais as regras do Retail Liquidity Provider?

Vamos ver a seguir quais são as regras para a utilização desse mecanismo
Vamos ver a seguir quais são as regras para a utilização desse mecanismo‌‌

São poucas as regras do Retail Liquidity Provider. De maneira geral, ele é fácil de ser utilizado, não exige muito e também não interfere de maneira tão relevante assim no mercado.

Algumas de suas regras são:

  • O cliente precisa, voluntariamente, aderir a esse mecanismo
  • Essa modalidade atende apenas a 10% dos negócios de clientes pessoas física (exclusivamente)
  • Disponível apenas para mini índice e mini dólar (por enquanto e sem previsão de extensão para outros ativos até o momento).

Enfim, é basicamente assim que essa modalidade de oferta funciona. Simples, não é mesmo?

Então, quando vale a pena ativar o RLP?

A resposta é simples e direta: sempre vale a pena ativar o RLP.

Digo isso pois você só terá os benefícios desse mecanismo quando voluntariamente decidir aderir a ele, e sofrerá das eventuais desvantagens independentemente se aderiu ou não a ele.

Ao aderir voluntariamente ao Retail Liquidity Provider, você poderá usufruir dos benefícios que ele traz consigo
Ao aderir voluntariamente ao Retail Liquidity Provider, você poderá usufruir dos benefícios que ele traz consigo

Basicamente, se você aderir a ele, será beneficiado, e se não aderir não será beneficiado e ainda por cima poderá ser prejudicado como qualquer outro operador.

O RLP atua de maneira antiética?

Definitivamente não.

Existe um mito, difundido por algumas pessoas que não possuem muita experiência de mercado, que diz que as corretoras descobrem onde estão posicionados os stops de seus clientes, para acioná-los e tomar sua posição.

Saiba que isso é uma grande mentira.

Além de ser completamente inviável, tendo em vista que cada cliente normalmente possui um stop em um lugar diferente, não é do interesse da própria corretora, pois ela teria que mover milhares de contratos para deslocar preços e stopar clientes que operam lotes pequenos.

É um mito sem pé nem cabeça, fique tranquilo.

Tudo é feito de maneira legal e ética.

Conclusão

O Retail Liquidity Provider, sem dúvidas, é um novo mecanismo extremamente interessante, e ele veio para ficar, gostemos ou não.

De forma geral, ele acaba beneficiando mais o mercado, e de maneira alguma chega a ser uma grande intervenção neste.

Neste post, você aprendeu tudo sobre essa modalidade de oferta, e como ela pode ser benéfica para as suas operações na Bolsa de Valores.

Se quiser entender mais sobre os ativos em que o RLP está disponível, saiba que estamos disponibilizando para você o nosso Curso Mini Índice e Mini Contratos, feito pelos nossos professores especialmente para iniciantes e traders que desejam operar alguns dos ativos mais importantes do mercado

Aproveite!

Espero que tenha gostado do conteúdo, e até a próxima!

Categorias

Caio Sasaki

Especialista em Fluxo e Tape Reading e uma das maiores referências do mundo trader no Brasil.

Espero que você aprenda com esse artigo.

Logo Plano TNT

QUAL SEU PLANO PARA OBTER CONSISTÊNCIA NO TRADING?

QUERO COMEÇAR O PLANO TNT

Por que milhares de traders frequentam o Portal diariamente?

Especialistas e Traders Profissionais reconhecidos no mercado e com mais de 10 anos de experiência. Esse é o time que elabora nosso conteúdo.

Plataforma de E-learning EAD completa com centenas de vídeos gratuitos, artigos, perguntas de fixação e discussão.

Comunidade de Traders e Investidores que enfrenta os mesmos desafios que você e está sempre disponível para ajudar todos os dias.

Análise Técnica, Price Action, Tape Reading, Fundamentalista e mais. Acreditamos na diversidade de técnicas para cada aluno encontrar o seu caminho.

Day Trade, Swing Trade, Position e Alocação de Carteiras. Aprenda técnicas para operar cada modalidade de acordo com seus objetivos.

Dólar, Índice, Ações, Opções, Forex e até Bitcoin. Nosso conteúdo educacional engloba todos os principais ativos do mercado.

Comece seus cursos gratuitos


Quais são as vantagens em fazer parte do Portal do Trader?

  • Aumente suas chances de sucesso na Bolsa de Valores com nossa metodologia proprietária.
  • Fuja das armadilhas e não perca dinheiro com erros básicos no mercado. Nossa proposta é séria, sem promessas milagrosas.
  • Aprenda as melhores estratégias utilizadas por investidores e traders profissionais através de um sistema educacional completo.
  • Converse com outros traders e investidores em todos os nossos canais.
  • Aulas, Transmissões, Notícias e Calendário Econônico Ao Vivo todos os dias.