Como operar Opções

Antes de iniciar suas operações com Opções, você tem que conhecer algumas características importantes sobre elas.

Embora existam Opções sobre diversos tipos de ativos, nós vamos, neste curso, nos referir especificamente às Opções sobre Ações da B3 (Petrobrás, Vale, Gerdal, etc.).

As Opções são contratos que conferem direitos e deveres aos seus negociantes. Existem Opções para todas as Ações negociadas em Bolsa e elas são identificadas com suas respectivas Ações através do seu nome, que é bem parecido com o nome das Ações.

Como as Opções são um tipo de contrato, elas possuem uma data de vencimento que ocorre mensalmente. A B3 disponibiliza esses contratos para negociação em doze séries, uma para cada mês do ano. Todos os meses, na terceira segunda-feira de cada mês, há o vencimento de uma Série de Opções (em janeiro, vence a Série A; em Fevereiro, a Série B; e assim por diante – veremos os detalhes disso quando falarmos sobre os nomes das Opções).

Existem dois tipos de Opções: as de Compra e as de Venda, cada uma com uma propriedade distinta.

A Opção de Compra, também chamada de call, dá a seu comprador o direito de comprar uma Ação por um determinado preço. Esse preço é chamado de strike. Assim, por exemplo, uma Opção de Compra de PETR4 com strike R$ 15,00 dá a seu comprador o DIREITO de, na data do vencimento, comprar Ações de PETR4 pagando por elas R$ 15,00, independentemente do preço do papel no mercado à vista naquele dia.

Atenção:

Cada Opção se refere a uma (01) Ação. Se quiser negociar 100 Ações, terá que comprar 100 Opções.

Direitos e Obrigações

Você deve estar pensando que, se essa é uma relação entre duas partes, e você comprou uma Call (o nome da Opção de Compra é muito comprido, vamos chamar de "Call" daqui por diante), do outro lado do negócio, alguém vendeu para você uma Call.

Então, se você tem o direito de comprar PETR4 por R$ 15,00, a sua contraparte no negócio terá a OBRIGAÇÃO de vender para você as PETR4 dele (e se ele não as tiver, terá que comprar no mercado à vista só para atender você) por R$ 15,00.

Imagine que, se no dia do vencimento, a Ação PETR4 estiver valendo no mercado à vista mais do que R$ 15,00, você ficará feliz com essa possibilidade de comprar barato, mas sua contraparte não ficará tão feliz assim, já que será obrigada a entregar a você Ações de PETR4 por um preço menor do que ela está valendo naquele momento.

Então, você já percebeu duas coisas fundamentais:

  • Você pode comprar Call, e você pode vender Call.
  • Quem compra tem um direito e quem vende assume uma obrigação.

Então, tome muito cuidado quando você quiser vender uma Opção. Lembre-se que estará assumindo uma obrigação perante sua contraparte, ou seja, a pessoa que comprou as Opções de você.

A Opção de Venda, também chamada de Put, dá ao investidor o direito de vender um determinado ativo (no caso, uma Ação) pelo preço de strike (agora você já sabe o que é Strike).

Digamos que você tenha, em sua carteira, 1.000 Ações de VALE3. Se você comprar 1.000 Puts de VALE3 no Strike R$ 35,00, estará adquirindo o direito de vender suas ações por esse preço, mesmo que, no dia do vencimento, elas estejam valendo muito menos. Isso significa que você se protegeu de uma queda nos preços.

Do outro lado dessa negociação, está a pessoa que vendeu as Puts para você. Ela terá a obrigação de comprar suas Ações de VALE3 por R$ 35,00, mesmo que as Ações caiam de preço até o dia do vencimento das Opções.

Mas a pessoa não poderá reclamar, pois conhece as regras do jogo que podem ser resumidas em:

Quem compra adquire um direito.

Quem vende assume uma obrigação.

Isso vale para qualquer tipo de Opção, Call ou Put.

Mas digamos que a Ação subiu, ao invés de descer. Você não vai querer vender por R$ 35,00 suas Ações que poderão ser vendidas por um valor maior no mercado à vista. O que você faz? Nada! Simplesmente não exerce seu direito.

Exercício

Você pode comprar e vender Opções sem envolver Ações se quiser. Nesse caso, você estará simplesmente tratando as Opções como se fossem Ações de baixo preço.

Mas você também pode exercer seu direito de comprar ou vender as Ações – o nome disso é Exercício, ou seja, o momento em que você exerce aquele seu direito.

Chamamos então de "levar a exercício" quando, na data do vencimento, você efetivamente compra ou vende as Ações a que tem direito. E agora você também deve ter entendido porque este instrumento se chama Opção – você tem a opção, a prerrogativa de exercer o seu direito (do mesmo modo que tem a opção de usar ou não o seu seguro saúde).

Mas, e se você decidir não exercer seu direito?

Então, suas Opções não valerão mais nada logo após o vencimento (do mesmo jeito que você perde o dinheiro do seguro do carro se não o utilizar). Diz-se que elas viram pó.

Ah, sim! Se você for levar suas Opções a exercício, terá necessariamente que avisar a Corretora. Se não avisar, suas Opções vão virar pó na sua mão e você não poderá fazer mais nada. Portanto, na sexta-feira anterior ao vencimento, entre em contato com sua Corretora e avise que irá levar suas Opções a exercício.

Perceba como isso já está ficando interessante:

  • Você pode comprar uma Call.
  • Você pode vender uma Call.
  • Você pode comprar uma Put.
  • Você pode vender uma Put.

E você poderá fazer operações de forma alavancada, ou seja, não precisa ter todo o dinheiro para operar.

Com a combinação de compras e vendas de Call e de Put em diferentes strikes, é possível elaborar diversas estratégias financeiras, todas muito lucrativas.

Não dispensa a análise gráfica

Uma vez que estamos falando de futuro – lembre-se que as Opções são contratos que vencem depois de um mês – e, por isso, é importante você ter uma boa ideia da perspectiva de movimentos no preço da Ação nas próximas semanas.

Portanto, a análise gráfica e a análise técnica serão ferramentas imprescindíveis para, no mínimo, você ter uma boa ideia sobre o cenário futuro da Ação a que aquela Opção se refere.

Se você está comprando Calls de PETR4, é porque imagina que PETR4 irá subir. E para saber as chances de PETR4 subir, terá que saber analisar os gráficos.