Como ganhar na queda

Trader é trader. Independentemente do tempo gráfico que opera, seja nos 5, 15 ou 60 minutos, seja no diário ou no gráfico semanal, nosso trabalho é buscar dinheiro no mercado, especulando as oscilações de preço.

E não há nada mais frustrante para os que fazem operações mais longas, como o swing trading, do que ter que ficar de fora de uma operação, porque o papel está em queda e não se tem margem suficiente para alugá-lo via BTC.

Operar vendido em longos movimentos de queda é algo que dá um certo trabalho: temos que encontrar o papel para alugar, fazer nossa operação, devolver o papel para o proprietário entre outras coisas. Isso acaba fazendo com que você, muitas vezes, perca o momento exato de entrar em uma operação apenas por causa da burocracia envolvida.

Com as Opções de Venda, as chamadas Puts, esses problemas não existem. Ao ver uma Ação dando sinal de que vai cair, basta comprar uma Put daquela Ação e pronto. Você terá adquirido o direito de vender aquela ação pelo preço de strike no dia do vencimento. Há ainda a vantagem de que, como as Opções têm um preço muito baixo, é possível negociar mais papéis do que se fosse alugar um papel com seu dinheiro disponível.

Seu risco? Apenas o dinheiro que você usou para comprar as Opções. Se, por acaso, a Ação não cair, você só perde o dinheiro que pagou pelas Opções. E mesmo assim, você poderá estopar a operação antes do vencimento, se quiser. Basta vender as Opções que você havia comprado. Haverá um pequeno prejuízo, mas nada que possa fugir do seu planejamento financeiro (claro que você tem um, não é?).

Vamos a um exemplo:

Você olhou o gráfico de VALE3 e ela está fazendo um lindo pivot de baixa após sair de uma resistência histórica. Todos os seus estudos indicam que ela vai descer nas próximas semanas.

E o que você faz? Compra uma Put com strike igual ou muito próximo ao preço à vista da Ação. Digamos que a ação caia e, no dia do vencimento das Opções, ela esteja bem mais barata. Aquela sua Opção dará a você o direito de vender VALE3 pelo preço do strike e, imediatamente a seguir, recomprá-la pelo preço de mercado (que estará mais barata) e você fica com a diferença. Super simples.

Colocando isso em números

Preço de VALE3 no momento de montagem da operação: R$ 53,45.

Você escolhe comprar 1.000 Puts VALET536, cujo strike é R$ 53,22 e custa R$ 0,86.

Seu desembolso na montagem da operação: R$ 0,86 x 1.000 = R$ 860,00.

Digamos que VALE caia de preço e que, no dia do vencimento das Opções, esteja valendo R$ 51,03.

Você então exerce seu direito de comprar 1.000 Ações de VALE3 pelo strike de R$ 53,22 e imediatamente as vende a mercado (no caso do nosso exemplo, R$ 51,87).

Seu fluxo de caixa fica assim:

Receita da venda de VALE5 pelo preço de strike: R$ 53.220,00.

Desembolso pela compra de VALE5 a mercado: R$ 51.030,00.

Lucro bruto: 53.220,00 - R$ 51.030,00 = R$ 2.190,00.

Descontando o dinheiro que você gastou para comprar as Opções, sobrou R$ 1.330,00.

Isso representa um lucro de 154,65% sobre o capital investido.

E se o preço vier contra mim?

Bem, você pode estopar a operação a qualquer momento. E, para estopar uma posição comprada em Put, basta vender a mesma Put (o mesmo código que você usou para comprar) a preço de mercado. Você terá obviamente algum prejuízo, mas menor do que a perda total do que você pagou para montar a operação.

Atenção

Opções de Venda (Puts) têm liquidez menor que Opções de Compra. Por isso, você deverá tomar o cuidado de verificar se haverá negócios o suficiente para garantir que, se você precisar estopar a operação, encontre algum comprador para suas Opções.

Consulte sempre sua Corretora para saber se ela permite trabalhar com Puts e se há alguma condição para isso.