Desde a criação dos candles, os operadores de mercado acostumaram-se a enxergar a evolução dos preços a partir de intervalos de tempo. No início, gráficos diários eram utilizados, até porque eram desenhados à mão – um trabalho quase artesanal –, limitando a agilidade dos analistas na interpretação das oscilações do preço.

Com a informatização de todo o processo, foi possível coletar os dados de negociação em tempo real, o que viabilizou o desenvolvimento de softwares capazes de plotar gráticos de tempos menores nas telas do computador.

A divisão das negociações por intervalo de tempo é, obviamente, apenas uma convenção que facilita a leitura e a interpretação das intenções do mercado. Os grandes operadores não compram e tampouco vendem ativos apenas porque acabou de fechar o candle dos 5 minutos. Mesmo porque tem também o candle de 2 minutos, o de 15 minutos e até o de 117 minutos, já que não há uma regra que determine a qual período um candle deve se referir.

No entanto, isso, de modo algum, invalida as análises que você aprende nos livros. Alias, por trás dos intervalos de tempo dos candles, há outras análises que devem ser feitas para identificar tendências, suportes, resistências e reversões.

Por isso, a melhor forma de captar esses movimentos é por meio do Price Action, a qual, como o próprio nome sugere, é a ação do preço que, refletindo a disputa entre compradores e vendedores, deixa pistas no gráfico por meio dos candles que se formam nos diversos tempos gráficos.

Todo candle, independentemente do tempo gráfico, conta uma história – a batalha entre touros e ursos. E a mera observação da formação de um candle já nos dá uma ideia bastante aproximada das forças que, naquele momento, fazem o preço evoluir.

Por isso, além de buscar, através da observação dos candles durante a sua formação, é importante olhar também o resultado dessa relação de forças entre os diversos tempos gráficos.

Como dissemos, os diferentes tempos são apenas uma convenção, cabe a você escolher aquele que melhor se adéqua aos seus objetivos estratégicos e operacionais como, por exemplo, scalp, day trading ou swing trading. Observe a formação de topos, fundos, figuras e pivots em diversos tempos gráficos. Isso o ajudará a compreender os candles em ação conjunta.

Desenvolver essa habilidade possibilitará a realização de leituras muito mais precisas a respeito do comportamento dos players ao longo do dia ou mesmo das semanas.

Essa habilidade, quando bem desenvolvida e apoiada pela utilização de outras ferramentas, trará maior precisão às suas análises e maior consistência a seus resultados.