Desde sua criação no Japão há mais de duzentos anos, pelo grande comerciante de arroz Munehisa Homma, os candles passaram a ser a ferramenta preferida da maioria dos traders. Isso se deveu a uma característica única nesse tipo de notação gráfica: sua fácil visualização sobre o que aconteceu com o preço das negociações ocorridas em um determinado período.

Seu desenho contém basicamente quatro informações:

Preço de abertura (Open)

Preço máximo alcançado naquele período de negociações (High)

Preço mínimo alcançado naquele período de negociações (Low)

Preço de fechamento (Close)

Esse padrão, também conhecido por sua sigla OHLC, possibilita percebermos, em qualquer período de negociação, a disputa entre forças compradoras e vendedoras ocorridas naquele intervalo de tempo.

Fica bastante fácil compreender que um candle conta a história de uma disputa, seja durante um minuto, uma hora, um mês, um ano ou em qualquer período que se queira analisar.

Se o último negócio do período for realizado em um preço maior do que o primeiro negócio, teremos um candle positivo, cuja cor geralmente é verde ou branco.

Ao contrário, se o preço do último negócio foi fechado em um preço inferior ao do primeiro negócio, teremos um candle negativo, cuja cor geralmente é vermelho ou preto.

A distância entre as máximas e as mínimas e os preços de abertura e fechamento são marcadas por uma linha, também chamada de pavio (wick em inglês) ou sombra (shadow em inglês). E o desenho formado pela distância entre a abertura e o fechamento é chamado de corpo.

Ao observarmos um candle formado, seremos capazes de dizer quem, entre compradores e vendedores, ganhou a disputa e quem foi o mais forte durante aquele período de negociações. Esse sinal é deixado pelo pavio. Pavios compridos indicam rejeição ou frustração da tentativa de conduzir o preço para um determinado patamar.

É por essa razão que, após um período de altas sucessivas – fenômeno conhecido como tendência de alta – ao surgir um martelo invertido cuja característica é um longo pavio acima do corpo, perceberemos rapidamente que a tentativa dos compradores em continuar elevando os preços foi frustrada. Assim, se as próximas negociações iniciarem abaixo do preço mínimo de negociação indicado pelo martelo, isso será o indicativo de uma reversão bastante provável na tendência de preços.

Uma das formas mais comuns de utilizarmos os candles para obtenção de lucro nas negociações com ativos em Bolsa é o trading de reversão. Uma vez que a condição mais lucrativa de qualquer negócio é comprar barato e vender caro e vice-versa, todos os traders fazem o possível para que essas negociações ocorram nos limites dos grandes movimentos. Dito isso em outras palavras, as melhores compras ocorrem nos fundos e as melhores vendas, no topo. Por isso, padrões de reversão estão na preferência de todos os traders. Eles indicam os pontos onde são maiores as chances de uma tendência se reverter.

No entanto, ao invés de tentar decorar inúmeros nomes de padrões de reversão ou de continuidade, procure entender o que aconteceu para que um candle, ou um grupo deles, formasse determinado desenho no gráfico.

Você irá constatar rapidamente que os candles contam uma história de disputa entre compradores e vendedores, entre touros e ursos. Quem souber interpretar melhor a história contada pelos candles terá como prêmio um trade perfeito e merecerá grandes lucros.