Price Action com indicadores

Como você já viu no início deste curso, o gráfico de candles foi criado há muito tempo no Japão feudal pelo bem-sucedido comerciante de arroz, Munehisa Homma. Diz a lenda que ele, utilizando essa técnica, realizou uma centena de operações vencedoras sem nenhum Loss.

Steve Nison, que trouxe a novidade para o mundo ocidental, estudou profundamente o comportamento dos preços baseados em análise gráfica e criou as bases daquilo que hoje é conhecido com o pomposo nome de Price Action.

Embora o nome chique, o Price Action nada mais é do que a velha conhecida Análise Gráfica, que consiste basicamente na análise do comportamento dos preços e dos volumes negociados de cada ativo.

O estudo dessa técnica ao longo dos séculos nos legou inúmeros conceitos importantes como linhas de tendência, canais, figuras e padrões de reversão.

Uma vez que os candles no gráfico e o volume têm um caráter quantitativo, ou seja, são mensuráveis, os matemáticos de plantão interessados na técnica começaram a criar uma série de ferramentas baseadas na análise desses dados. Surgem então os indicadores.

A partir dos dados OHLC (Open-High-Low-Close), ou seja, preços de abertura, máxima, mínima e fechamento, além das medidas de volume de negócios, a imaginação humana levou à criação de literalmente centenas de indicadores diferentes.

Médias móveis, MACD, OBV, IFR, ATR, DI+/DI- e um rosário de siglas mais ou menos estranhas desfilam diante do trader, cada uma delas trazendo promessas de ganhos consistentes e riqueza rápida. Nada mais equivocado.

A análise gráfica e os indicadores que, em conjunto, formam aquilo que é conhecido pelo nome de Análise Técnica, nada mais são do que ferramentas que auxiliam o trader a tomar suas decisões de compra e venda.

Faz isso a partir da atividade do mercado, ou seja, preço, volume e interesse dos investidores. Seu objetivo é avaliar as chances de movimentos futuros de preço e o faz baseando-se em três pilares fundamentais:

O preço desconta tudo, ou seja, ele é o reflexo de todos os estudos fundamentalistas, notícias, resultados de políticas econômicas, saúde das empresas, expectativas dos investidores e tudo o mais que poderia afetar o preço de negociação dos ativos.

O preço se move em tendências. Trata-se de uma ideia estabelecida pela Teoria de Dow e facilmente observável. Os preços deslocam-se em tendência de alta ou de baixa e, periodicamente, realizam pequenas correções que são provocadas pela realização de lucro dos investidores.

A história se repete. O comportamento dos preços no mercado reflete o comportamento dos investidores. Quem estuda psicologia das massas sabe que o comportamento do coletivo tende a se repetir, e o faz principalmente por estar ligado a diversos tipos de emoções. No trading, as emoções mais presentes são o medo e a ganância – responsáveis por muitos erros quando não forem devidamente controlados.

A análise técnica funciona? Claro que funciona. Nenhum erro persiste por tantos séculos sem que alguém ligasse o desconfiômetro. Existem, obviamente, muitos críticos à técnica. Quase a totalidade deles por duas razões: ou não conhecem a técnica a fundo e não se dedicaram a estudá-la, ou estudaram um pouco, fracassaram em suas tentativas (perderam dinheiro) e ficaram com raiva por causa disso. Então, tornam-se detratores da técnica.

O que os críticos da Análise Técnica não perceberam que ela é apenas uma ferramenta para tomar decisões. Com ela, escolhemos um ponto de entrada nas operações e dois pontos de saída (um de Loss e um de Gain). Mas ela sozinha não pode fazer muita coisa, assim como um martelo deixado em um canto é incapaz de quebrar uma parede.

A consistência no trading está ligada ao uso da Análise Técnica combinado à gestão financeira, de risco e ao controle psicológico do trader, que é quem aperta o botão do mouse para comprar e vender seus ativos.

Para aqueles que utilizam a técnica com competência e possuem a disciplina rigorosa para executar suas operações com critério, que têm um absoluto controle de risco, financeiro e psicológico, o sucesso é praticamente garantido.

Se você notar, a palavra DISCIPLINA está grifada. Este talvez seja o maior segredo do trader bem-sucedido. Essa é a parte difícil do trading. Se quer ser bem-sucedido em sua nova profissão, treine disciplina. Ela será a ferramenta mais valiosa com que você poderá contar.